Política de saúde

Ministro anuncia plano para reequipar hospitais até 2019

Ministro anuncia plano para reequipar hospitais até 2019

O ministro da Saúde anunciou esta manhã de segunda-feira que até ao final do ano será apresentado um plano detalhado para dotar os hospitais de novos equipamentos para exames complementares e de diagnóstico até ao final da legislatura.

Questionado sobre como e quando tenciona concretizar a renovação de equipamentos nos hospitais, que estão obsoletos e registam avarias permanentes, Adalberto Campos Fernandes esclareceu que está prevista a substituição de equipamentos em vários hospitais, entre os quais o IPO do Porto, o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia / Espinho, o Centro Hospitalar de S. João, os IPO de Coimbra e de Lisboa, o Centro Hospitalar Lisboa Norte e o Centro Hospitalar do Algarve.

De acordo com a nota explicativa do Orçamento do Estado do Ministério da Saúde, para 2017 está previsto um reforço de 47 milhões de euros para proceder "à substituição de equipamentos, essencialmente nos hospitais, e o desenvolvimento de novos projetos sobretudo os hospitais de Évora e Seixal".

Mas de acordo com o ministro da Saúde a modernização de equipamentos também vai poder beneficiar de fundos comunitários.

Perante os deputados das comissões parlamentares do Orçamento e da Saúde, Adalberto Campos Fernandes reiterou que os hospitais Entidades Públicas Empresariais (EPE) voltarão a ter autonomia financeira no próximo ano.

Até ao final deste ano, estas instituições estão obrigadas a pedir autorização à tutela para realizarem investimentos ou outros gastos avultados, na sequência de um despacho polémico do Secretário de Estado da Saúde.

Além desta autonomia, os hospitais EPE vão beneficiar de incentivos, que ficarão dependentes do cumprimento dos contratos-programa, do desempenho económico-financeiro e da atividade assistencial.

PUB

Questionado pelo PCP sobre as Parceiras Público Privadas (PPP) - o prazo para pôr fim à gestão privada do Hospital de Cascais termina em dezembro - Adalberto Campos Fernandes admitiu que está "no tempo da decisão política". E revelou que na sua secretária e na do ministro das Finanças já consta o estudo da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos (UTAP).

Contudo, o ministro alertou que a substituição deste custo, não o elimina. Além da análise e proposta da UTAP, serão levados em conta outros fatores, como o alegado contributo destas PPP para a população.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG