Covid-19

Ministro da Educação diz que epidemia é um enorme desafio

Ministro da Educação diz que epidemia é um enorme desafio

"Esta epidemia criou aqui um enorme desafio, completamente inesperado, e que todos temos de estar unidos na procura de soluções que devem ir sendo aprofundadas e aperfeiçoadas a cada dia", disse ao JN o Ministro da Educação numa espécie de balanço que fez ao primeiro dia de suspensão das atividades letivas presenciais.

"As nossas comunidades educativas, muito em especial os professores, e os serviços do Ministério da Educação têm estado a trabalhar na adaptação às novas condições impostas por este surto. É muito importante que as escolas possam continuar a cumprir a sua função primordial, a educativa, mas também a relevante função social", salientou Tiago Brandão Rodrigues.

O governante não tem dúvidas de que as escolas estão já a adaptar-se, "ajustando as suas estratégias pedagógicas a um modelo de ensino não presencial", garantindo que os alunos possam, desde casa, manter o contacto com os professores, revendo e consolidando as aprendizagens e adquirindo novas competências e conhecimentos. "O compromisso, a seriedade e o espírito de missão que os professores têm demonstrado neste momento, ainda que com as condicionantes da distância, leva-nos a acreditar que conseguiremos minimizar o impacto e os constrangimentos deste período", frisou.

O Ministério da Educação lançou, apresentou hoje o site (https://apoioescolas.dge.mec.pt) onde se encontram orientações, recursos e ferramentas para servir de apoio a este trabalho, levado a cabo pelos professores, de acordo com os diferentes níveis de ensino e áreas disciplinares. "O mais importante é garantir que todas as crianças e jovens estejam bem, sendo acompanhados e apoiados nas suas aprendizagens. E porque não esquecemos a enorme latitude de contextos que temos, desafiámos as escolas a utilizarem processos simples, mas eficazes, não descartando que, segundo as condições específicas, se possam utilizar metodologias mais complexas e sofisticadas", afirmou ainda o responsável pela pasta da Educação.

O ensino não presencial é uma metodologia pedagógica que tem vindo a desenvolver-se muito nos últimos anos e existem hoje diversas soluções com resultados educativos comprovados, com usos bastante elementares da tecnologia. "Muitas escolas têm já experiência e competências para desenvolver com autonomia este tipo de soluções e os serviços do Ministério da Educação estão também a disponibilizar orientações e recursos para apoiar este trabalho", garantiu o ministro, frisando ainda que "as escolas continuam a cumprir uma função social fundamental, estando já identificadas as que, em cada território, continuam abertas a prestar apoios alimentares a alunos carenciados ou no acolhimento dos filhos dos trabalhadores de serviços essenciais. Estamos agora a ultimar uma solução para a inscrição remota dos alunos nos exames nacionais", finalizou Tiago Brandão Rodrigues.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG