Covid-19

"Mais professores recusaram colocação" este ano, diz ministro

"Mais professores recusaram colocação" este ano, diz ministro

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, disse esta sexta-feira que, este ano, "mais professores recusaram colocação". E fez um balanço "extremamente positivo" do primeiro período.

"Temos um sistema educativo com 1,2 milhões de alunos e mais de 120 mil professores, e este ano em particular tivemos um número anormalmente alto de professores que não aceitaram as suas colocações", declarou Brandão Rodrigues aos jornalistas, em Caminha, onde visitou a Escola Básica e Secundária Sidónio Pais, atualmente em obras e cuja remodelação representa um investimento de 3,5 milhões de euros. O ministro respondia à questão de haver ainda, nesta altura do ano, alunos sem aulas a determinadas disciplinas.

O governante destacou o esforço das escolas para fazer face "às vicissitudes". E garantiu: "Na eventualidade de os docentes colocados não aceitarem, as escolas tem recursos para responderem. Ou com horas extraordinárias ou fazendo contratação local. Esse é um sistema que está oleado".

"Trabalharemos refinadamente para ir respondendo a zonas do país, que, pelas suas especificidades, têm sempre maior dificuldade em encontrar professores para determinados grupos de recrutamento", disse Tiago Brandão Rodrigues, comentando que "que existem muitos professores numa zona do país disponíveis para dar aulas e outra zona do país que não tem tantos professores, mas que tem maior necessidade". "Esta é uma luva que não encaixa necessariamente na mão das necessidades e, num momento de pandemia, os docentes e compreensivelmente, muitas vezes acabam por não aceitar as ofertas de escola ou mesmo as reservas de recrutamento", evidenciou.

O chefe da pasta da Educação esteve ainda hoje em Vila Praia de Âncora, onde decorrem as obras de ampliação da Escola Básica e Secundária de Vila Praia de Âncora e Espaços de Integração para o Ensino Articulado, no valor de dois milhões de euros. Também passou pela Escola Básica e Secundária do Monte da Ola (Vila Nova de Anha) e seguiu para Paredes de Coura, para inaugurar a requalificação de espaços desportivos da Escola Básica e Secundária local.

Durante a visita, que coincide com o final do 1º período escolar, o ministro da Educação apelou aos pais que mantenham em casa algumas das regras implementadas no sistema de ensino, para que, após as festas, não se verifique um aumento do número de infeções.

PUB

"Sabemos que esta altura do ano, o natal, pode eventualmente ser um período de grande provação, sabemos que as pessoas querem estar com as suas famílias. O senhor primeiro-ministro já o disse e eu faço aqui também um apelo para que as famílias que têm crianças em escolas, que sabem que os seus filhos tinham um conjunto de regras nas escolas, que mantenham algumas dessas regras durante este período de descanso", afirmou, fazendo, de resto, "um balanço extremamente positivo", dos primeiros meses de aulas presenciais, após um período de ensino à distância.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG