Pesar

Governo lamenta "trágico falecimento" de bombeiro na Lousã

Governo lamenta "trágico falecimento" de bombeiro na Lousã

O primeiro-ministro António Costa e o ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita já lamentaram, em nome do Governo, a morte do bombeiro José Augusto Dias no combate a um incêndio na Serra da Lousã.

O ministro da Administração Interna lamenta "o momento trágico" vivido este sábado, na Serra da Lousã, com a morte de José Augusto Dias, chefe da corporação de Miranda do Corvo.

"Vivemos hoje mais um momento trágico, com a morte do Chefe José Augusto, do Corpo de Bombeiros de Miranda do Corvo, que comandava a equipa que combatia o incêndio que deflagrou esta tarde na Serra da Lousã", lê-se num comunicado assinado pelo ministro Eduardo Cabrita.

"Em nome do Governo, endereço sentidos pêsames à família, amigos e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo", lê-se na nota, divulgada este sábado à noite.

O ministro da Administração Interna manifesta "ainda votos de plena recuperação aos três bombeiros que ficaram feridos durante esta complexa operação na Serra da Lousã" e destaca "a forma empenhada, generosa e profissional com que todos os dias milhares de bombeiros integram este esforço nacional da defesa da floresta contra incêndios".

Também o primeiro-ministro, António Costa, indicou em comunicado que "foi com profundo pesar e consternação" que teve conhecimento do "trágico falecimento do bombeiro voluntário José Augusto Dias, que combatia um incêndio na Serra da Lousã, assim como dos soldados da paz que ficaram feridos naquele combate" e a quem deseja "boa recuperação".

"À família e amigos do chefe José Augusto Dias e à corporação de bombeiros de Miranda do Corvo, apresento em meu nome e de todo o Governo os sentidos pêsames", acrescenta o comunicado divulgado pelo gabinete do primeiro-ministro.

Costa envia ainda um "abraço sentido a todos os que com o seu esforço e dedicação, todos os dias trabalham no combate às chamas, na defesa da floresta, das populações e de Portugal".

Outras Notícias