Covid-19

Misericórdias com 123 mortes de utentes e mais de 33 mil testes feitos

Misericórdias com 123 mortes de utentes e mais de 33 mil testes feitos

Mais de 33 mil utentes e trabalhadores das misericórdias já fizeram testes de rastreio da covid-19, com 123 mortes registadas entre utentes, mantendo-se a taxa de letalidade em 0,4%, de acordo com números divulgados esta segunda-feira.

Segundo a União das Misericórdias Portuguesas (UMP), verificou-se um aumento significativo do número de doentes recuperados, face ao balanço da semana anterior: 281 utentes e 184 colaboradores.

Dos 33.363 testes realizados até 8 de maio, mais de 10.000 foram feitos na semana passada, indicou a UMP.

"Num universo com cerca de 35.000 utentes, entre 4 e 10 de maio as Misericórdias Portuguesas têm a lamentar o falecimento por covid-19 de mais três utentes, com idades acima dos 70 anos, o que totaliza 123 mortes desde o início da pandemia em Portugal", lê-se num comunicado emitido hoje pela organização representativa destas instituições.

Portugal contabiliza 1.144 mortos associados à covid-19, em 27.679 casos confirmados de infeção, segundo o mais recente boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.