Covid-19

Mondim de Basto, Chaves e Vimioso com dobro da incidência do Norte

Mondim de Basto, Chaves e Vimioso com dobro da incidência do Norte

Os concelhos de Mondim de Basto, Chaves e Vimioso têm o dobro da incidência de infeções pelo novo coronavírus da região Norte, cuja média é de 829 novos casos por 100 mil habitantes, segundo um relatório da Administração de Saúde.

O documento da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), a que a Lusa teve acesso, reporta a evolução da situação epidemiológica entre a semana de 19 a 25 de novembro e 3 a 9 de dezembro.

PUB

Nos concelhos abrangidos pela ARS-N, Mondim de Basto, Chaves (distrito de Vila Real) e Vimioso (distrito de Bragança) são os que apresentam as maiores incidências, com mais de 2.200, 2.000 e 1.600 casos por 100 mil habitantes.

A região Norte contabiliza uma média de 829 novos casos por 100 mil habitantes naquele período de 14 dias.

A incidência em Mondim de Basto, no distrito de Vila Real, fixa-se agora nos 2.274 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

Entre a última semana de novembro e primeira de dezembro, o concelho registou um aumento de 32% de novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2.

Chaves, também no distrito de Vila Real tem uma incidência de 2.023 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

Vimioso, no distrito de Bragança, regista uma incidência de 1.665 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

Entre a última semana de novembro e a primeira de dezembro, Vimioso contabilizou mais 279% de novos casos (passando de 14 para 53).

A estes três municípios sucede-se Vila Pouca de Aguiar, Trofa, Esposende, Vila Nova de Famalicão, Vieira do Minho, Armamar, Guimarães e Póvoa de Lanhoso.

Nestes oito concelhos a incidência é superior a 1.200 casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

O relatório indica ainda que dos seis distritos abrangidos pela ARS-N, Bragança, Vila Real e Viana do Castelo contabilizaram um aumento de novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 no início de dezembro.

O distrito de Bragança registou um aumento de 17%, tendo passado de 297 novos casos na última semana de novembro para 348 na primeira de dezembro.

Neste distrito, os concelhos de Vinhais, Vimioso e Bragança também acompanharam esta tendência, registando um crescimento de 317%, 279% e 75%, respetivamente.

O distrito de Viana do Castelo reportou um aumento de 4%, tendo passado de 484 novos casos na última semana de novembro para 505 na primeira de dezembro.

Aqui, apenas os municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço e Vila Nova de Cerveira contrariaram esta tendência, sendo que os restantes sete concelhos aumentaram o número de novos casos.

O distrito de Vila Real contabilizou um aumento de 2%, tendo passado de 1.022 novos casos para 1.038.

Neste distrito, Vila Pouca de Aguiar, Mesão Frio e Montalegre também acompanharam o crescimento de novos casos, com a taxa a fixar-se nos 172%, 133% e 114%.

Os distritos de Aveiro [onde a ARS-N abrange sete concelhos], Porto e Braga registaram uma diminuição do número de novos casos, com a mesma a fixar-se nos 13%, 13% e 19%, respetivamente.

Portugal contabiliza pelo menos 5.373 mortos associados à covid-19 em 340.287 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 23 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23 horas e as 5 horas, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13 horas de sábado e as 5 horas de domingo, e entre as 13 horas de domingo e as 5 horas de segunda-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG