PSD

Montenegro defende referendo à eutanásia

Montenegro defende referendo à eutanásia

Luís Montenegro, candidato à liderança do PSD, admitiu esta noite de sexta-feira que acompanharia uma proposta em defesa na eutanásia porque "há muitos anos" que o defende. "Seguramente há mais de cinco ou seis anos, quando era líder parlamentar", referiu em Bragança, à entrada de uma sessão com apoiantes da sua candidatura à presidência do PSD.

O social-democrata disse que o tema da eutanásia "exige um debate profundo na sociedade portuguesa, um debate aberto, que não pode ser tratado apenas nos partidos e no parlamento", recordando que quando era líder parlamentar deu início a esse debate dentro do PSD, "chamando pessoas que concordavam e outras discordavam com as alterações legais, ainda tive nesse debate o deputado do Bloco de Esquerda, João Semedo, entretanto falecido", afirmou Montenegro.

O candidato a líder do PSD referiu que "gostava que este tema pudesse ser discutido

com esta abertura e que a palavra final fosse dada a povo português, depois de estar conscientemente esclarecido e de se lutar por essa profundidade. Se as coisas se mantiverem como estão e não houver referendo, o que vai acontecer, como é tradição no PSD, sobre a matéria substantiva propriamente dita, que haja liberdade de voto", acrescentou Luís Montenegro, que considera tratar-se de "matéria de confiança, pelo acontecia isso em qualquer circunstância e estou convencido que é isso que vai acontecer também", vincou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG