Autárquicas

Moreira diz que "incomodou" quem troca Porto pelo Terreiro do Paço

Moreira diz que "incomodou" quem troca Porto pelo Terreiro do Paço

Rui Moreira defendeu esta quinta-feira que o caminho que iniciou em 2013 "incomodou muita gente", sobretudo os que "continuam a trocar o Porto pelo Terreiro do Paço" e que "criaram uma lei" para o impedir de voltar a usar o seu lema. Deixando recados sobretudo a Rui Rio e ao PSD, mas também aos socialistas, apresentou-se com o novo slogan "Aqui há Porto". Além disso, criticou a "política rasteira e infame" que "não chegará do Porto" mas "zumbirá de outros poleiros".

Rui Moreira falava no arranque da apresentação da sua recandidatura à Câmara, no Pavilhão Rosa Mota perante cerca de 450 pessoas. O autarca falou depois de Valente de Oliveira, novamente mandatário.

"Com este lema [O Nosso Partido é o Porto] iniciámos em 2013 este caminho que nunca teve agenda partidária, nem nunca respondeu a diretórios (...) Sempre nos focamos num Porto independente das ideologias, dos protagonistas partidários e das agendas centralistas que recorrentemente nos querem impor", declarou Rui Moreira.

"Este caminho incomodou muita gente, principalmente aqueles que (como se diz no Porto) não têm noção e continuam a trocar o Porto pelo Terreiro do Paço, ao ponto de não terem descansado enquanto não criaram uma lei para nos impedir de voltar a usar o nosso lema", disse o atual presidente, num recado ao bloco central pela lei que fez aprovar há quase um ano. Os ataques são também pelas tentativas do PSD, na última campanha, de criar-lhe obstáculos pela via judicial.

"Reclamar o nosso justo quinhão"

Agora sem a palavra partido no seu slogan, o recandidato prometeu a defesa intransigente do Porto, "por mais" que lhe traga "perseguições e dissabores". "Seja reclamando o nosso justo quinhão junto do poder central, seja negociando questões tão cruciais com a descentralização, o Plano de Recuperação e Resiliência e o novo quadro comunitário de apoio".

Além disso, disse "estar certo de que a política rasteira e infame nunca chegará do Porto, mas sim zumbirá de outros poleiros". Mas Moreira não mencionou no discurso o polémico caso Selminho.

PUB

Aos portuenses pediu um voto de confiança na sua candidatura independente a um terceiro mandato.

O candidato destacou que o novo Plano Diretor Municipal irá permitir concretizar "o que faltava no projeto de cidade" do movimento independente, como "duplicar a área verde da cidade", "aumentar a habitação acessível" e "promover a competitividade económica e do emprego". "Mas todos sabemos que o meu projeto preferido sempre foi o Matadouro e penou pelos labirintos do Tribunal de Contas. É um projeto que irá criar uma nova centralidade, revitalizando Campanhã e toda a zona oriental, tal como aconteceu com a zona da Expo, em Lisboa, mas com uma grande diferença: lá foi com dinheiro do poder central, aqui tivemos o engenho de motivar os privados", contrapôs.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG