Lei eleitoral

Moreira desafia Rio a candidatar-se ao Porto com "aliados do PS" e Chega

Moreira desafia Rio a candidatar-se ao Porto com "aliados do PS" e Chega

O movimento de Rui Moreira desafia Rui Rio a candidatar-se à Câmara do Porto, com apoio dos "aliados do PS" e do Chega, após Marcelo ter promulgado a alteração à lei eleitoral autárquica que torna mais difíceis as candidaturas de grupos de cidadãos e que o movimento diz ser "à medida da birra" do atual líder do PSD.

"O presidente da República promulgou a lei que altera as regras para os movimentos independentes que concorrem às eleições autárquicas. Completa-se assim um ciclo iniciado em 2017, quando o PSD tentou, através dos tribunais, impedir a candidatura do movimento Rui Moreira, Porto o Nosso Partido", começa por reagir o grupo do presidente da Câmara.

"Derrotado nas urnas, derrotado que já fora na secretaria, Rui Rio não desistiu. Não por persistência, mas antes por obsessão. São conhecidas estas suas obsessões e birras. E que só é democrata quando lhe convém", critica em seguida, acrescentando que, "no âmbito do seu recente e subserviente casamento com o PS, negociou o dote".

Ou seja, diz que Rio "conseguiu ver aprovada uma lei que tem como único alvo óbvio o movimento que venceu as duas últimas eleições no Porto, e libertou a cidade do cinzentismo 'riista'. Ou seja, "uma lei à medida, à medida da sua birra", ataca ainda, num comunicado.

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou esta sexta-feira o diploma que altera a lei eleitoral autárquica aprovado no Parlamento há cerca de um mês, segundo uma nota publicada no portal da Presidência da República.

O diploma foi criticado por BE, CDS e PAN, dizendo que vem "dificultar a vida" aos pequenos partidos e grupos de cidadãos, apesar de PS e PSD terem argumentado que se tratava de alterações "cirúrgicas" ou "clarificadoras".

O movimento fica impedido de se recandidatar com o nome com que venceu as últimas eleições, não podendo utilizar a palavra "partido", nem utilizar o nome do candidato à Câmara nas siglas das listas concorrentes às freguesias. "Tudo isto engendrado, como é indesmentível, para enganar e confundir o eleitor, e com o topete de afirmar nos considerandos que é isso que se pretende evitar", acusa ainda.

O grupo de Moreira diz ser este "um dia triste para a democracia e de júbilo biliar para Rui Rio", mas promete não desistir, avisando que "terão de inventar um outro proibicionismo qualquer".

É com "todo o "fair play" que diz lançar um desafio a Rui Rio: "Apresente-se como candidato ao Porto com os poucos do PSD que ainda o apoiam, peça apoio aos seus 'compagnons de route' e aliados do PS e, já agora, convide o Chega. Chame-lhe coligação Rio, porque a lei permite isso aos partidos, e venha a jogo. Às claras. O Porto cá os espera!"

Outras Notícias