Premium

Mortes e afogamentos lançam alerta nas praias: "Existe risco elevado"

Mortes e afogamentos lançam alerta nas praias: "Existe risco elevado"

Federação de Nadadores-Salvadores considera que não deviam ser autorizados banhos de mar.

O número de mortes, quase o dobro do registado no ano passado pela mesma altura, e os inúmeros casos de situações de pré-afogamento nesta pré-época balnear, leva o presidente da Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores, Alexandre Tadeia, a afirmar que "neste momento existe um risco muito elevado de afogamento em Portugal".

Em praias de norte a sul, os últimos dias têm sido marcados por "muitos sustos", que só não acabam em tragédia graças à presença de surfistas e nadadores-salvadores na água ou no areal. Mesmo antes do início da época balnear, que em algumas praias arranca a 6 de junho, muitas pessoas vão a banhos diariamente, numa altura em que ainda não estão montados os dispositivos de salvamento. Desde o início do ano, já foram registadas mais de 44 mortes por afogamento, quando no mesmo período do ano passado houve 28.