Premium

Municípios ajudam a pagar renda da casa de cinco mil famílias

Municípios ajudam a pagar renda da casa de cinco mil famílias

Com a pandemia e a perda súbita de rendimentos, disparam pedidos para suportar essa despesa. Os apoios rondam os 100 a 200 euros.

Há mais famílias a pedir ajuda às câmaras para pagar a renda de casa ou o empréstimo bancário, desde a declaração do estado de emergência e o confinamento para conter a evolução da pandemia em Portugal. A maioria dos municípios que já dispunham de programas de apoio ao arrendamento regista um aumento das solicitações, enquanto outros, face ao desespero de quem se vê em risco de perder a habitação, estão a conceder apoios pontuais. Hoje, as autarquias ajudam, pelo menos, cinco mil famílias.

O valor dos apoios municipais varia dos 60 até aos 500 euros, sendo em média entre os 100 e os 200 euros. A súbita perda de rendimentos por culpa do lay-off, do desemprego ou da falta de trabalho fez disparar os pedidos. O município de Oeiras, que assegura uma "resposta transitória e pontual" a situações de "risco iminente", comparticipando o pagamento da renda de casa ou de quartos através do Fundo de Emergência Social, alerta para um aumento de 60% no número de pedidos. Desde o dia 18 de março, já deferiu 121 solicitações, que custaram mais de 138 mil euros. Viana do Castelo, Paredes, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Arouca, Famalicão e Faro estão entre os concelhos que desenharam soluções para dar resposta neste período crítico.

Outras Notícias