Bloco de Esquerda

"Não há condições para votar OE favoravelmente", diz Catarina Martins

"Não há condições para votar OE favoravelmente", diz Catarina Martins

"A Mesa Nacional considera que não há condições para o BE votar favoravelmente a proposta de Orçamento do Estado (OE) apresentada pelo Governo", disse este sábado a líder do BE. Dúvida será entre abstenção ou voto contra.

"Do ponto de vista das políticas concretas, [o OE] peca por privilegiar o excedente orçamental em detrimento do investimento de que o país necessita. O fraco investimento é um défice económico grave e que as pessoas sentem todos os dias da sua vida na falta de transportes, nas condições degradadas nas escolas, na Justiça, no Serviço Nacional de Saúde. E, por isso mesmo, a Mesa Nacional considera que não há condições para o BE votar favoravelmente a proposta de OE apresentada pelo Governo", garantiu Catarina Martins.

"No entanto, a Mesa Nacional regista que ainda estão em curso negociações entre o BE e o Governo, e achou por bem não interromper esse processo negocial. A Mesa decidiu, por isso, mandatar a Comissão Política para prosseguir o processo negocial, que vai permitir, ao longo da próxima semana e ainda antes de sexta-feira, verificar se há algum caminho possível para matérias orçamentais fundamentais que o BE propõe. Se houver, o BE poderá abster-se e viabilizar o OE; no entanto, se estas negociações não resultarem nesse caminho necessário, o BE votará contra o OE", acrescentou a líder bloquista.

Numa curta intervenção, Catarina Martins considerou também que o OE para 2020 não traz "nenhuma novidade" nem "nenhuma capacidade de repor rendimentos". No entender da líder do BE, isso faz com que a proposta do Governo esteja marcada pela "incapacidade de resposta a um país em que ainda há pensões e salários muito baixos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG