Exclusivo

"Não paguei propinas para manter a casa"

"Não paguei propinas para manter a casa"

Estudantes universitários brasileiros ficaram retidos no Porto por causa da pandemia e passam por várias dificuldades, com a desvalorização do real.

"Tive que parar de pagar as propinas para manter as coisas em casa", desabafa Vítor Laureano, natural da Bahia, no Brasil. Como ele, centenas de jovens vieram do Brasil até ao Porto para a experiência de estudar num país diferente e de conhecer os cantos a uma cidade nova, mas a pandemia de covid-19 trocou-lhes as voltas.

Sem voos para voltarem a casa, com as fronteiras fechadas e com o valor do real a cair a pique face ao euro, muitos tiveram de lutar para conseguir pagar contas e propinas, sem saber bem o que esperar do amanhã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG