Pandemia

"Não perdemos ventiladores". Chegam mais 443 até sábado

"Não perdemos ventiladores". Chegam mais 443 até sábado

Esta quarta-feira chegam a Portugal mais 108 ventiladores e no próximo sábado são mais 335. Média de 13500 testes/dia. Norte é a região mais testada.

"Chegam hoje a Portugal 108 ventiladores, prevendo-se que até sábado, 6 de junho, cheguem mais 335 destes equipamentos", anunciou António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal.

"Este 443 ventiladores que se encontravam na Embaixada de Portugal em Pequim juntam-se, assim, aos 264 que já estão em território nacional, num total de 707 equipamentos, ou seja, 61% do total das compras efetuadas", acrescentou.

"O Ministério da Saúde adquiriu 1151 aparelhos de forma a duplicar a sua capacidade de ventilação para doentes internados em cuidados intensivos, o que é um grande esforço e um grande reforço da nossa capacidade de resposta", defendeu, "para uma possível nova vaga de pandemia, como também para o futuro".

"Não só não temos ventiladores perdidos, como também não perdemos o rumo da nossa estratégia de combate a esta pandemia", apontou.

No mesmo sentido, o Ministério da Saúde emitiu um comunicado no qual "nega liminarmente que '887 ventiladores' estejam 'perdidos na China', como é hoje noticiado" num jornal diário.

PUB

Segundo o secretário de Estado da Saúde, esta quarta-feira registam-se mais 210 casos curados, num total de 20079, o que representa 60,4% do total de infeções confirmadas (33261).

A taxa de letalidade global é de 4,4% e a taxa de letalidade acima dos 70 anos é de 17,2%, indicou.

António Lacerda Sales revelou que, "desde 1 de março, foram feitos mais de 860 mil testes de diagnóstico covid-19".

No mês de abril foi feita uma média de 11500 testes por dia, em maio a média foi de 13550 e na última semana a média ronda os 13500 testes/dia, sublinhou.

"O Norte foi a região onde foram feitos mais testes, com 40%, seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 25% dos testes, a região Centro com 14%, e os restantes testes distribuídos pelas outras regiões do país e ilhas", explicou.

"Há um plano de testagem em empresas da Grande Lisboa, a maioria na zona da Azambuja", referiu o secretário de Estado. "Até ao momento foram feitas mais de 3800 colheitas, do universo de 18100 trabalhadores, cerca de seis mil farão testes hoje".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG