Nascimentos

Natalidade continua em queda: menos 5045 bebés até julho

Natalidade continua em queda: menos 5045 bebés até julho

Até julho deste ano, nasceram 44259 bebés, menos 5045 do que no mesmo período de 2020. Os dados revelados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que o saldo natural continua a agravar-se: em julho nasceram 6654 bebés contra 7438 em julho do ano passado e 7647 no mesmo mês de 2019.

Segundo o INE, em 2020 houve 84.558 nados-vivos registados no país e 123.467 óbitos, o que representa, em comparação com o ano anterior, menos 2,6% de nascimentos e mais 10,2% de óbitos.

A pandemia covid-19 foi determinante no aumento do número de óbitos e contribuiu, em conjunto com a diminuição da taxa de natalidade, para um "forte agravamento" do saldo natural em 2020 e nos primeiros dois meses deste ano.

No mês de agosto de 2021, o número de óbitos foi de 9157, valor superior ao registado no mês precedente (+194 óbitos). Até agosto, morreram 85256 portugueses, menos 4946 do que no período homólogo.

Das 85 mil mortes registadas até agosto deste ano, 10785 foram provocadas pela pandemia de covid 19 (mais de metade foram no mês de janeiro, 5785), um peso bastante superior ao verificado no mesmo período de 2020. Das 80310 mortes registadas até agosto de 2020, o peso da covid foi de 1824 mortes (recorde-se que a doença só chegou a Portugal em março de 2020).

Saldo natural agrava-se

PUB

Embora tenha ocorrido uma recuperação a partir de março, atenuando os valores do saldo natural comparativamente ao ano de 2020, em julho de 2021 o saldo natural voltou a ser negativo (menos 2136), ainda assim recuperou face a julho de 2020 (-2966), revelou o INE.

A tendência que se verifica é a diminuição da população portuguesa, tanto pela diminuição dos nascimentos como pelo aumento do número de mortes, provocadas em maior número pela crise pandémica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG