Legislativas 2022

Nathalie, a lusodescendente do PS que ficou com o lugar do PSD

Nathalie, a lusodescendente do PS que ficou com o lugar do PSD

Nathalie de Oliveira, nascida em França, é militante do Partido Socialista em França e Portugal, e conseguiu ficar com o segundo lugar de deputado do círculo da Europa que, na primeira leva destas eleições, tinha sido ganho pelo PSD. Recorde-se que o PS conseguiu ficar com os dois lugares na repetição das eleições legislativas pelo círculo da Europa, reforçando a sua maioria absoluta. E elegeu a primeira lusodescendente.

De olhos postos na reforma da participação cívica e do acesso ao voto dos emigrantes, Nathalie de Oliveira, com raízes em Celorico de Basto, assumiu como missão retirar a exigência da cópia do documento de identificação no voto postal destes eleitores - que levou à anulação de milhares de votos nas últimas eleições. O seu objetivo para o primeiro ano de mandato já está bem definido: ajudar a reformar a lei eleitoral. Outras metas, não menos ambiciosas, já foram também comunicadas pela lusodescendente. Alargar as mesas de voto e lutar pelo voto eletrónico, algo muito pedido pelas comunidades.

Proveniente da região do Grande Este, Nathalie de Oliveira, 44 anos, integra as estruturas do PS dos dois países, e foi autarca na cidade de Metz até 2020. Já foi membro do Comissão Política Nacional do PS Português e da Direcção Nacional das Mulheres Socialistas. Está envolvida no mundo associativo português e mantém uma atividade profissional ligada à consultoria junto de associações de defesa dos Direitos Humanos em França.

"Não sou emigrante, represento uma geração inteira que se sente portuguesa", escreveu no seu Twittter. "Sinto a esperança e a alegria das comunidades neste caminho que se abriu agora. Sei que não estou sozinha, estou muito bem acompanhada por todos os portugueses que vivem na Europa", disse Nathalie de Oliveira, em declarações à agência Lusa.

Eleita no dia em que o tempo vivido em democracia igualou o tempo vivido em ditadura, a recém-eleita não esconde a felicidade. "Tinha de acontecer neste dia, o dia de mais democracia do que de ditadura. Entro eu, filha do 'salto', para representar todas as pessoas que tiveram de abandonar o seu país com desgosto por causa da ditadura, mas com sonhos de liberdade", disse à lusa.

Avalanche de mensagens

Recebeu uma avalanche de mensagens, e foi através do Twitter que deu o seu grito de "Vitória!", escreveu na rede social. "Chegámos ao ponto de maturidade da história das comunidades e os nossos compatriotas são cada vez mais exigentes, com razão. O número de pessoas a residir neste círculo eleitoral da Europa pode assustar, mas coloca desafios à democracia e às instituições, assim como à representação política", afirmou.

PUB

A primeira reunião plenária da XV Legislatura deve realizar-se na próxima terça-feira, dia 29 de março, sessão em que os deputados vão proceder à eleição do novo presidente da Assembleia da República. A tomada de posse do novo Governo está prevista para 30 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG