Exclusivo

Norte quer gerir metade do dinheiro da "bazuca" europeia

Norte quer gerir metade do dinheiro da "bazuca" europeia

Comissão Permanente do Conselho Regional diz que "peso relativo" justifica alocar mais de 46% das verbas para Portugal e defende gestão descentralizada.

O Conselho Regional do Norte reclama quase metade da "bazuca" de mais de 16,7 mil milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) negociado com a União Europeia, a descentralização da gestão do programa envolvendo as comissões de coordenação e desenvolvimento das regiões (CCDR), com a cooperação das entidades intermunicipais e dos municípios, e a localização no Norte da Estrutura de Missão responsável pela execução nacional, apurou o JN.

O texto da posição deve ficar fechado hoje, incorporando contribuições ao projeto discutido na reunião de ontem da Comissão Permanente (CP) daquele órgão. Mas a "expectativa" de que a aplicação de verbas no Norte corresponda "ao peso relativo da região", com a aplicação de 46,7% do "bolo" português - o que dará cerca de 7,8 mil milhões de euros - e a defesa da descentralização do modelo de governação do programa são "consensuais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG