Covid-19

Notas internas dão acesso a ensino superior

Notas internas dão acesso a ensino superior

Os alunos que terminaram o secundário em anos letivos anteriores e queiram agora candidatar-se ao superior poderão fazê-lo só com a nota interna, dada pela escola, mais a nota das provas de ingresso exigidas pelo curso superior.

Para reduzir o número de alunos do secundário que farão exames nacionais presenciais, este ano letivo, o Governo já tinha decidido que serão tidas em conta as "classificações internas finais do ensino secundário (sem efeito dos resultados dos exames finais)", acrescidas das notas dos exames exigidos pelos cursos a que se querem candidatar. Ou seja, serão consideradas apenas as notas dadas pelas escolas secundárias ou colégios e a classificação dos exames exigidos por cada instituição de ensino superior.

Agora, para colocar em pé de igualdade quem está agora a terminar o secundário e quem o fez em anos anteriores, o ministério anunciou uma mudança ao cálculo da nota de referência, com duas variações.

Para os alunos que já tinham terminado o secundário e cuja nota de exame foi inferior à nota de final de ano dada pela escola, será contada apenas a nota interna (a nota mais alta). Para os alunos que se saíram melhor no exame do que na avaliação da escola, mantém-se o sistema anterior: será considerada a nota final (média da nota interna e da nota do exame).

Mantém-se chumbo a melhoria de notas

Quanto a melhoria de notas, os protestos dos estudantes não demoveram o ministério gerido por Manuel Heitor. As melhorias de notas dos exames finais nacionais realizados este ano "são apenas consideradas para efeito das provas de ingresso no ensino superior", lê-se no comunicado. Muitos alunos contavam com esses exames para poder subir as notas finais do secundário.

Recorde-se que, até este ano, a entrada na universidade ou no politécnico era feita mediante a chamada nota final. Esta nota é calculada mediante a nota interna, dada pela escola, e a nota do exame nacional. A nota interna é a média aritmética das notas a todas as disciplinas, menos Educação Física (exceto para os cursos de Desporto). O peso da nota do exame final era decidido por cada instituição de ensino superior. Da conjugação das duas classificações, apurava-se a média de entrada para cada instituição.

Outras Notícias