INSA

Nova variante da covid-19 detetada em Portugal continental

Nova variante da covid-19 detetada em Portugal continental

INSA confirma existência de 16 casos em Portugal Continental, da nova variante do vírus SARS-CoV-2, identificada no Reino Unido.

Depois dos 18 casos da nova variante do SARS-CoV-2 encontrados na Região Autónoma da Madeira e reportados a 27 de dezembro, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) confirmou este domingo aquilo que já se suspeitava. A mutação do vírus, detetada no Reino Unido, circula no Continente, tendo sido detetados 16 casos de infeção com esta variante.

Em comunicado, o INSA explicou que os casos foram descobertos em 22 amostras, 13 destas colhidas no aeroporto de Lisboa e as restantes nove em laboratórios. As amostras referem-se a infeções confirmadas com historial de viagem ao Reino Unido e em "amostras com falha de deteção do gene S nos testes de diagnóstico de RT-PCR".

"Caso se venha a verificar que algumas dessas sequências estão associadas a casos para os quais foi reportada a inexistência de viagem ao estrangeiro, os mesmos poderão configurar transmissão comunitária, requerendo particular investigação de contactos por parte das autoridades de Saúde Pública", frisou a instituição.

Segundo o investigador João Paulo Gomes, que coordena o estudo sobre a diversidade genética do SARS-CoV-2 do INSA, citado pela Lusa, a maior parte dos casos identificados são do "mês de dezembro".

"Há cerca de seis semanas, em colaboração com o Instituto Gulbenkian Ciência, fizemos uma espécie de rastreio" e "não encontrámos uma única amostra", disse. Desde abril foram analisadas 2290 sequências do genoma do novo coronavírus.

PUB

Na opinião de João Paulo Gomes, não será necessário aplicar medidas mais restritivas por causa desta mutação. "Há, acima de tudo, uma necessidade de cumprimento das medidas existentes", defendeu, referindo que "esta variante não consegue ultrapassar as barreiras das máscaras mais facilmente que as outras variantes".

Portugal em terceiro lugar

No relatório mais recente do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, de 29 de dezembro, Portugal aparece em terceiro lugar na lista de países com mais casos reportados da nova variante, a seguir ao Reino Unido e à Dinamarca. O documento atribui ao país 21 casos, todos na Madeira, com histórico de viagem ao Reino Unido. A Dinamarca contava com 46 casos e o Reino Unido (somando Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte) 3384.

Maior contágio

A nova variante, a circular no Reino Unido desde setembro, é cerca de 70% mais contagiosa do que as anteriores conhecidas. No entanto, segundo os especialistas ainda não está provado que seja responsável pelo desenvolvimento de formas mais graves de doença. Apenas que, ao haver mais contágios haverá mais casos graves aumentando, assim, o número de internamentos.

Vários países

São cada vez mais os países a notificar a presença da nova variante. A África do Sul foi um dos primeiros, apesar de haver dúvidas sobre se a variante lá encontrada é exatamente igual à do Reino Unido. Além de Portugal, França e China, juntaram-se recentemente à lista de países onde a nova variante foi encontrada, como a Bélgica, Dinamarca, Espanha e Alemanha, entre outros.

Vacina é eficaz

Do que se conhece sobre o novo coronavírus, os investigadores consideram que as vacinas desenvolvidas contra a covid-19 são eficazes também para travar a nova variante.

No entanto as farmacêuticas estão já a trabalhar em atualizações que possam tornar as vacinas mais eficazes em relação a esta mutação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG