Exclusivo

Novo líder vai ganhar um PSD numa situação "recuperável"

Novo líder vai ganhar um PSD numa situação "recuperável"

Foi como um terramoto. Na noite das legislativas, o PSD passou de uma situação de ambicionar o poder para precisar de se recriar. O estado do partido levou os dois candidatos à liderança, nas diretas deste sábado, a traçar um plano de revitalização. Mas será que o legado de Rui Rio é assim tão negro? "Deixou o partido numa situação perfeitamente recuperável", crê o politólogo José Palmeira. Os candidatos Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva concordam.

Nem Jorge Moreira da Silva nem Luís Montenegro falam muito no legado de Rui Rio nas moções que levam ao congresso de 1, 2 e 3 de julho, no Porto. Os candidatos à liderança do PSD, nas eleições diretas deste sábado, preferem olhar para o futuro e traçar o que entendem que deve ser feito para o partido voltar a ambicionar o poder em 2026.

O certo é que até ao dia das eleições legislativas, o PSD de Rui Rio surgia nas sondagens empatado com o PS de António Costa. O atual líder dos sociais-democratas chegou a admitir que já tinha a composição do Governo na sua cabeça. Mas, na noite de 30 de janeiro, deu-se o terramoto. E o PSD nem conseguiu os mínimos: impedir uma maioria absoluta socialista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG