Estudo

Número de enfermeiros infetados é dez vezes superior ao conhecido

Número de enfermeiros infetados é dez vezes superior ao conhecido

O número de enfermeiros e assistentes operacionais infetados com covid-19 no Hospital de Santo António, no Porto, é dez vezes superior do que o que já se conhecia. No Hospital de Santa Maria, em Lisboa, é ainda maior.

Os resultados dos testes serológicos realizados pela Fundação Champalimaud, divulgados, esta tarde de quinta-feira, mostram que os doentes correm riscos nos hospitais.

O rastreio sorológico foi realizado a um total de 657 profissionais, dos quais 206 enfermeiros e 141 assistentes operacionais no Santo António e 184 Enfermeiros e 126assistentesoperacionais no Hospital de Santa Maria.

O resultado destes testes, que avaliam a presença de anticorpos no organismo, revelou que, no Porto, 8,4% destes profissionais foram infetados com covid-19, mas apenas 0,86% tinha tido previamente um diagnóstico laboratorial positivo.

Em Lisboa, 0,6% dos profissionais (dois) tinham um resultado anterior positivo para a covid-19, mas 6,5% (20) revelaram ter imunidade ao vírus, ou seja, tiveram-no sem saber.

O resultado pode ser extrapolado para toda a população de enfermeiros e assistentes operacionais dos referidos hospitais, "concluindo então que o verdadeiro número destes profissionais infetados é muito superior ao identificado", refere a Ordem dos Enfermeiros que se associou ao projeto da Fundação Champalimaud.

Para a Ordem dos Enfermeiros, "é inegável" que houve "enfermeiros e assistentes operacionais sem sintomas mas infetados a prestar cuidados de Saúde, pondo em causa a segurança dos cuidados". Situação que, acrescenta em comunicado, "poderia ser evitada com um reforço dos testes e, por outro lado, com equipamento de proteção individual adequado".

A Ordem dos Enfermeiros frisa que "é urgente que os enfermeiros sejam testados periodicamente e não apenas quando já demonstram sintomas evidentes de estarem infetados".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG