Exclusivo

Nunca houve um ano com tão poucos casamentos e divórcios

Nunca houve um ano com tão poucos casamentos e divórcios

Querem dizer o ansiado sim e ficar juntos na saúde e na doença, mas a covid-19 impediu milhares de noivos de concretizarem o sonho de casar em 2020.

Com os números oficiais fechados, sabe-se agora que o ano que trouxe a pandemia foi, igualmente, aquele em que se realizaram menos casamentos, desde sempre. A quebra é de 56% nos matrimónios em comparação com 2019. Também nunca houve tão poucos divórcios como no ano passado, mas a quebra é inferior e fixou-se nos 16% em relação a 2019.

Os números, cedidos pelo Ministério da Justiça ao JN, mostram que o Instituto dos Registos e do Notariado contabilizou 22 627 casamentos ao longo de 2020. No ano anterior, tinham sido 51 917 assentos de casamento registados, entre civis e católicos, de cidadãos nacionais e estrangeiros, no mesmo instituto. Há poucas dúvidas de que a pandemia foi a responsável por tamanha quebra, até porque os números mensais demonstram que os meses de maior confinamento foram, também, aqueles em que se casou menos. Se para os noivos foi o adiar de um sonho, para as empresas que dependem do setor foi ainda pior do que os números demonstram. É que uma boa parte dos 22 627 casamentos realizados em 2020 não teve festa ou cerimónia associada, o que deixou os empresários mergulhados numa profunda crise de faturação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG