INE

Nunca nasceram tantos bebés fora do casamento

Nunca nasceram tantos bebés fora do casamento

Nunca nasceram tantos bebés fora do casamento e, também, de casais que não vivem juntos, revelou esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística.

Pelo segundo ano consecutivo, a maioria dos bebés (52,8%) nascem fora do casamento - em 2010, foram 41844, em 2016, 45972. O número sobe, aliás, pelo quarto ano consecutivo.

Para o Instituto Nacional de Estatística (INE), esse aumento de nascimentos fora do casamento (em 2015 foram 50,7% e em 2010 eram 41,3%) é "influenciado" pela proporção de nascimentos de bebés nascidos de pais que não vivem juntos, que "quase duplicou": 9373 (9,2%) em 2010, para 14862 (17,1%) em 2016.

O número de nados-vivos no ano passado foi de 87126 - um aumento de 1,9% relativamente aos nascimentos registados em 2015 (85500) mas que traduz um abrandamento comparativamente ao crescimento de 3,8% alcançado há dois anos.

Apesar da subida nos nascimentos, Portugal continua a registar um saldo natural negativo, pelo oitavo ano consecutivo, devido ao aumento da mortalidade. A diferença entre nascimentos e mortes foi de 23409, tendo-se agravado face ao anterior.

Já o número de casamentos manteve-se no nível de 2015 (32399). A maioria optou por cerimónia civil (64,2%), quase o dobro dos casamentos católicos que foram apenas 11274 em 2016.

Outra tendência que se mantém em crescendo é o de viver junto antes do casamento. No ano passado, 18182 casais (56,1%) já viviam juntos antes de decidirem casar, sendo o número mais alto desde 2010.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG