Conselhos úteis

O dia seguinte...

Sem uma vacina, sem imunidade, sem tratamento curativo, enquanto o vírus existir em algum lugar, mantém-se a probabilidade de uma pessoa infetada reiniciar a transmissão da infeção em países que não a tiveram ainda ou que já conseguiram resolver o problema.

Teoricamente teríamos três formas de enfrentar esta pandemia.

Poderia haver uma resposta global, pouco provável, de redução da transmissão, desaparecimento do seu reservatório natural ou desaparecimento do próprio vírus. Dada a disseminação do novo coronavírus, a falta de capacidade de diagnóstico nuns países ou de insucesso na aplicação nas medidas de controlo noutros, essa hipótese é pouco plausível.

Outra alternativa, é que sucedesse o que aconteceu no passado com outras pandemias. As pessoas estariam expostas, algumas morreriam, mas os outros adquiriam imunidade e conseguia-se imunidade de grupo. Esse cenário, seria tentador, não fossem os milhões de mortes a que estaria associado e ao estraçalhar de qualquer sistema de saúde sem capacidade de conseguir receber a grande maioria dos doentes com formas graves de doença.

O terceiro cenário, mais longo, mais complicado, mas mais realista, é irmos controlando o vírus, até conseguirmos produzir uma vacina, uma cura ou adquirirmos imunidade. É provável, então, que o novo coronavírus faça parte da nossa vida durante os próximos tempos. Se as medidas atualmente aplicadas de distanciamento social funcionarem suficientemente bem para que os valores de novos casos baixem para valores muito baixos, conseguiremos voltar a uma vida de aparente normalidade. Sem imunidade, sem vacina, o vírus também volta.

Não precisaremos de estar permanentemente em reclusão, mas temos de estar preparados para mudar os nossos hábitos de vida...vamos ter que manter o distanciamento social e estar mentalizados para a possibilidade de voltar a ter períodos de maior isolamento face a um novo surto.

Os próximos anos vão depender de duas coisas que ainda não sabemos: sazonalidade deste novo coronavírus (será que a sua transmissão será reduzida no verão?) e a duração da imunidade (vai ser necessário perceber se as pessoas expostas adquiriram imunidade e por quanto tempo).

Enquanto aguardamos uma vacina, tratamento ou imunidade, vamos ter que manter o distanciamento social. E até agora temos conseguido assistir ao sucesso dessa medida - há que manter.