Incêndios

O que está a ser feito e como pode ajudar bombeiros e populações

O que está a ser feito e como pode ajudar bombeiros e populações

O flagelo dos incêndios que nos últimos dias está a atingir Portugal continental e a ilha da Madeira não tem dado descanso aos bombeiros e deixou centenas de pessoas desalojadas. Saiba o que está a ser feito para ajudar e como pode contribuir.

A Câmara Municipal do Funchal anunciou a criação de uma conta solidária para receber donativos destinados a apoiar as pessoas afetadas pelos vários incêndios que deflagraram desde segunda-feira no concelho.

Os donativos podem ser feitos através de uma conta aberta para o efeito no Banco Santander, com o nome "Funchal Solidário - Incêndio de agosto-2016" (N.º 0003 42777599020/IBAN: PT50 0018 0003 4277 7599 0201 0).

Também a Cáritas abriu uma conta solidária com o nome "Cáritas ajuda a Madeira" - 0035 0697 0059 7240130 28, da CGD -, para agilizar o apoio de emergência necessário para as populações mais atingidas.

Os terminais automáticos da rede Multibanco permitem que os utilizadores façam donativos diretamente para as contas oficiais de apoio aos bombeiros e às populações afetadas pelos incêndios, informou a SIBS - Sociedade Interbancária de Serviços.

Os donativos "podem ser feitos através do serviço 'Ser Solidário', que transfere as verbas diretamente para as contas das entidades que se associaram a esta campanha: a Liga dos Bombeiros Portugueses (no apoio aos bombeiros) e a Cáritas (para ajudar as vítimas dos incêndios)".

Depois de inserir o cartão e digitar o código pessoal secreto, quem pretender contribuir através deste serviço deverá selecionar a opção "Transferências", escolher o serviço "Ser Solidário", selecionar depois a tecla que representa a instituição à qual pretende fazer o donativo e inserir o montante pretendido.

A Irmandade dos Clérigos, concelho do Porto, decidiu doar 50 mil euros para apoiar as famílias afetadas pelos incêndios na Madeira. Na nota, o presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Américo Aguiar, aponta que esta é uma "decisão extraordinária" que foi tomada em reunião esta quarta-feira à tarde, e que a ajuda será entregue ao bispo do Funchal, António Carrilho.

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a doação de dois milhões de euros a Portugal para apoio no combate aos incêndios que atingem o país e ajuda às vítimas.

O União da Madeira solicitou que o seu jogo da segunda jornada da II Liga de futebol, com o Sporting de Braga B, seja disputado à porta aberta para recolher bens essenciais destinados a apoiar as vítimas dos incêndios na região. Os bens angariados serão entregues a uma instituição de solidariedade social, para apoio aos desalojados dos muitos incêndios que assolam a ilha da Madeira.

O Futebol Clube de Arouca vai aproveitar o jogo do "play-off" da Liga Europa de futebol, com os gregos do Olympiacos, para angariar verbas que revertem para os Bombeiros Voluntários de Arouca. O Arouca-Olympiacos realiza-se dia 18 de agosto, às 20 horas. Para os sócios os bilhetes custam zero euros e para o público em geral o preço são 20 euros. Por cada ingresso vendido, independentemente do preço, o Arouca doará um euro para a corporação de bombeiros.

Os Bombeiros Voluntários de Arouca já receberam mais de 4 mil litros de água, leite e sumos, assim como fruta, bolachas e barras de cereais doados por populares e lojistas para ajudar os operacionais que combatem fogos nesse concelho.

O Sporting anunciou a organização de uma recolha de alimentos em solidariedade com os bombeiros portugueses, no jogo contra o Marítimo, no sábado.

Quem quer ajudar os milhares de bombeiros que há dias se encontram no terreno a combater incêndios pelo país deve levar-lhes água e alimentos leves, "coisas que não sejam perecíveis, como as barras energéticas que se podem comer a qualquer momento e repor as forças":

Os bombeiros das zonas fustigadas pelos incêndios podem abastecer-se gratuitamente de bens essenciais nos hipermercados Continente. Basta que um responsável da corporação se dirija à loja mais próxima e peça os bens de primeira necessidade que mais fazem falta aos efetivos que se encontram no terreno. Caso seja necessário, é disponibilizado o transporte da mercadoria até aos locais.

O Banco Alimentar Contra a Fome do Porto vai distribuir, na quinta-feira, alimentos e água aos bombeiros da região Norte. Com a "presença e o apoio do presidente da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários, Rui Silva", a instituição vai distribuir, através de meios próprios, alimentos como laranjas, leite, água, sumos, bolachas, bolos e cereais junto de corporações que combatem incêndios em concelhos como Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo, Arouca e Águeda.

O Corpo Nacional de Escutas (CNE) mobilizou cerca de 200 escuteiros voluntários para ajudarem as populações afetadas pelos incêndios que têm assolado o país, nomeadamente na angariação e fornecimento de alimentação, bebidas, e apoio ao nível de evacuação dos espaços e informação das populações.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, anunciou que Marrocos vai ceder dois aviões Canadair para ajudar no combate aos incêndios em Portugal. Anunciou ainda ter sido acionado o protocolo bilateral estabelecido com a Federação Russa para a vinda de mais meios, sem especificar, porém, quantos são ou quando chegam.

A Fundação Berardo vai entregar a receita das entradas no Jardim Tropical Monte Palace, no dia 15 de agosto, para ajuda aos desalojados dos incêndios que fustigaram a Madeira.

A Câmara do Porto vai enviar para o Funchal uma equipa multidisciplinar de especialistas "em cenários de catástrofe em Portugal e no estrangeiro" para "avaliar as consequências dos incêndios" que assolaram a região na semana passada.