OE2017

BE quer suspender Dia da Defesa Nacional

BE quer suspender Dia da Defesa Nacional

O Bloco de Esquerda apresentou esta sexta-feira uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2017 pedindo a suspensão do Dia da Defesa Nacional, numa poupança de três milhões de euros a serem distribuídos noutras "prioridades".

A proposta do partido, disponível na página Internet do Parlamento, pede a suspensão do referido dia e o estudo, "durante o ano de 2017", de um "novo modelo" sobre a matéria.

Na nota justificativa para a medida, o Bloco vinca que a dotação orçamental destinada ao Dia da Defesa Nacional situa-se nos três milhões de euros, mas o orçamento para a Defesa é, no global, "insuficiente, tendo em conta cortes nas pensões dos militares, a difícil situação financeira do Instituto de Ação Social das Forças Armadas, assim como no apoio aos deficientes das Forças Armadas, e a necessidade de mais recursos humanos e materiais".

O partido frisa ainda que o Orçamento de áreas como a "saúde, escola pública ou proteção dos direitos e rendimentos sobre o trabalho" são afetados por "restrições orçamentais", e nesse sentido é "incontornável que se retome a suspensão do Dia da Defesa Nacional".

"Será incompreensível o gasto de três milhões de euros nesta atividade quando há outras prioridades que não são contempladas no presente Orçamento do Estado", advoga a proposta do partido liderado por Catarina Martins.

Cerca de cem mil jovens participaram nas atividades do Dia da Defesa Nacional em 2015 em território continental, segundo dados divulgados este mês pelo ministério, que registou "forte adesão" à iniciativa dirigida aos rapazes e raparigas que atingem a maioridade.

Segundo um balanço da edição de 2015 do Dia da Defesa Nacional, divulgado pelo ministério da Defesa, em 2015 foram convocados 133.643 jovens. Dos 115.790 residentes em território nacional participaram 101.433, dos quais 87 mil responderam a inquéritos com o objetivo de conhecer a perceção dos jovens sobre as Forças Armadas.

Quanto a 2016, foram convocados 136.116 jovens, adiantou o ministério tutelado por Azeredo Lopes.

Outros Artigos Recomendados