Cuidados de saúde

Ordem quer lares de idosos dirigidos por enfermeiros

Ordem quer lares de idosos dirigidos por enfermeiros

A Ordem dos Enfermeiros quer que as direções técnicas dos lares de idosos sejam entregues aos enfermeiros e está a preparar uma proposta nesse sentido para a alteração da lei.

O anúncio foi feito pela bastonária Ana Rita Cavaco, na tarde desta terça-feira, durante o webinar que assinalou o Dia Internacional do Enfermeiro, sob o tema "Os enfermeiros e os desafios para a saúde".

Nesta pandemia, "ficou a nu a situação dos nossos idosos em Portugal. As pessoas preferem não ir para lares, mas sobretudo para estes lares como os temos hoje organizados. A lei e as estruturas estão completamente desadequadas. As direções técnicas dos lares têm que estar entregues aos enfermeiros", defendeu Ana Rita Cavaco. "Queremos ter lares diferentes de há 30 anos. Hoje as pessoas estão mais dependentes, têm muito mais doenças e precisam de muitos mais cuidados", disse.

Em 2017 em Portugal, mais de dois terços das pessoas com 65 anos ou mais de idade, que recebiam cuidados de longa duração, estavam institucionalizadas, segundo dados apresentados por Abel Paiva, professor da Escola Superior de Enfermagem do Porto. Numa investigação sobre "o melhor cuidado para si, se um dia experimentar dependência no autocuidado", 48,6% dos inquiridos responderam que preferiam ficar em casa se houvesse condições e 11,4% optavam por ficar em casa independentemente de estarem ou não reunidas as condições.

Para a bastonária dos Enfermeiros não se pode desperdiçar a "oportunidade de mudança", nesta altura de pandemia, para se investir também nos cuidados de saúde primários, que "precisam de equipas disponíveis 24 horas por dia". Para isso diz que é necessário "mudar mentalidades" no país e priorizar o financiamento dos cuidados de saúde primários, com mais dinheiro, "em vez dos bancos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG