O Jogo ao Vivo

Legislativas

PAN traça linhas vermelhas para fazer acordos com PSD e PS

PAN traça linhas vermelhas para fazer acordos com PSD e PS

André Ventura tentou colar partido ao PS, Inês de Sousa Real recusa bipolarização.

André Ventura acusou, esta sexta-feira no debate na SIC Notícias, o PAN de ser o partido que mais votou ao lado do PS na última legislatura. No rescaldo do debate de ontem entre Rui Rio e António Costa, em que este admitiu governar com a ajuda do PAN, Inês de Sousa Real disse que quer "garantir que o país não fica refém desta bipartidarização que o país tem assistido". Questionada sobre a hipótese de coligar com PS ou PSD, a líder do PAN voltou a lembrar as linhas vermelhas do partido.

Para eventuais acordos do PSD, exige que trave a plantação de eucaliptos no país e para aceitar acordos com o PS exige mais ambição. "O país não pode continuar estagnado", respondeu no debate.

O PAN tem sido bem sucedido em trazer o tema do ambiente para o centro dos debates e nem o Chega conseguiu fugir a ele. Na SIC Notícias, os dois partidos afastaram-se mutuamente e bateram-se pelo aumento de impostos.

André Ventura voltou a revelar aquilo que tem dito ser um desejo seu: ambiciona ser a terceira ou quarta força política. O Chega já tinha lançado o seu programa, mas as 100 medidas que o partido publicou esta semana são a "concretização desse programa". André Ventura acusou o PAN de não ser claro em matérias económicas.
O PAN responde com revisão dos escalões de IRS. Quer ainda "apostar na economia verde". O Chega acusa o PAN de proibicionismo e aumento de taxas: "nós estamos contra tudo o que é aumentar impostos em Portugal", acrescentou. Há que dar respostas a quem "está numa situação mais vulnerável", disse a líder do PAN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG