Exclusivo

Pandemia deixa libertas 1552 camas de estudantes

Pandemia deixa libertas 1552 camas de estudantes

Rede pública estava com 87% de ocupação no final de janeiro. Ensino misto e redução do número de alunos internacionais explicam quebra na procura.

Todos os anos se coloca o mesmo problema. Com 27% dos estudantes do Ensino Superior deslocados, faltam camas para os alojar, com a oferta a cobrir apenas cerca de 18% das necessidades. Problema que acabou por não se colocar neste ano letivo, por força do travão à mobilidade imposto pela pandemia. No final de janeiro, estavam ainda disponíveis 1552 camas na rede pública de residências.

De acordo com os dados facultados ao JN pelo Ministério da Ciência e Ensino Superior, no final daquele mês a taxa de ocupação estava nos 87%, sendo que 77% das camas estavam ocupadas por alunos bolseiros de ação social no Ensino Superior. A explicação está na pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG