O Jogo ao Vivo

Parlamento

Parlamento "chumba" propostas do PSD sobre funcionamento da AR

Parlamento "chumba" propostas do PSD sobre funcionamento da AR

O PSD viu, esta sexta-feira, serem chumbadas, com o voto do PS, duas propostas para acabar com a comissão de Transparência, substituindo-a por um conselho, e outra que permitiria a entrada de personalidades independentes em comissão de inquérito. Rui Rio considerou que o Parlamento se mantém "fechado sobre si próprio e tem medo do povo".

Depois de ter ficado isolado, no debate, a defender estas duas propostas, e sob "fogo" do PS, que acusou os sociais-democratas de populismo, na hora de votar apenas o Chega e a deputada não inscrita Cristina Rodrigues estiveram ao lado do PSD no projeto de lei para a "participação obrigatória de pessoas da sociedade civil nas comissões parlamentares de inquérito".

Na generalidade, votaram contra PS, BE, PCP, CDS-PP, PEV e abstiveram-se o PAN e a Iniciativa Liberal. Já no projeto de lei para extinguir a comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados, substituindo-a por um conselho com personalidades externas à Assembleia, o PSD teve apenas o apoio do Chega.

Contra votaram PS, BE, PCP, CDS, PAN, PEV, IL e absteve-se Cristina Rodrigues.

Aprovadas, com a ajuda da abstenção do PS, foram dois projetos de lei quanto ao direito de petição e outro quanto ao acompanhamento dos assuntos europeus pelo parlamento português.

"Isto mostra que o parlamento mantém-se fechado sobre si próprio e tem medo do povo, não quer que aqui haja qualquer espécie de participação", reagiu o presidente do PSD, em declarações aos jornalistas, na Assembleia da República.

No seu entender, o parlamento precisa de "transformações reais e fundamentais", mas os partidos que rejeitaram estas iniciativas do PSD "não querem fazer reforma nenhuma, querem apenas fazer algumas coisas para que tudo possa continuar na mesma".

Rejeitando acusações de populismo, Rui Rio sustentou que, "nestes corredores, onde andam só as pessoas fechadas na política, têm dificuldade em entender" as propostas do PSD, mas "lá fora as pessoas de certeza que estão a perceber perfeitamente".

"Nós temos é de arejar um bocado estes corredores, porque são demasiado fechados", defendeu.

Outras Notícias