PSD

Passos apareceu mas põe-se "de fora" da política

Passos apareceu mas põe-se "de fora" da política

Passos Coelho fez uma aparição pública, esta segunda-feira, em Lisboa, a poucos dias das eleições do PSD. O antigo primeiro-ministro cruzou-se com Luís Montenegro, um dos três candidatos a líder dos sociais-democratas, durante o lançamento de um livro de Luís Reis, mandatário de Montenegro. Mas sobre política recusou falar: "Estou fora de tudo isso", afirmou Passos.

Luís Montenegro, por seu turno, esclareceu que este encontro "não foi combinado. Portanto, desse ponto de vista, é efetivamente [uma coincidência]". Já quando questionado sobre se gostaria de ter o apoio declarado de Pedro Passos Coelho, o candidato a presidente do PSD foi diplomático: "Respeito muito a posição de equidistância que, normalmente, os ex-líderes têm. Acho que é adequada. Sinto um conforto muito grande nas pessoas com quem trabalhei [foi líder da bancada do PSD durante o Governo de Passos] e, portanto, não sinto esse tipo de falha".

Passos garantiu que apenas marcou presença no evento devido à "grande estima" que tem por Luís Reis, autor do livro "Da Troika à Geringonça". O médico e economista, que é também mandatário da candidatura de Montenegro, disse, durante a apresentação da obra, que "muita gente criticou este senhor [Passos Coelho] por ter ido além da troika; eu critiquei-o por não ter ido suficientemente longe".

PUB

As eleições do PSD, que vão ser decididas entre Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz, estão marcadas para este sábado. Questionado pelos jornalistas, Passos Coelho preferiu não fazer quaisquer comentários. "podem fazer as perguntas que quiserem, mas eu não vou responder", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG