Crise

Passos Coelho regressa a 25 de março

Passos Coelho regressa a 25 de março

O antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho vai falar sobre "os problemas que o país enfrenta na atual conjuntura", numa conversa agendada para 25 de março, na escola de gestão INSEAD.

Quando Pedro Passos Coelho apareceu em público, a 18 de dezembro do ano passado, para defender o seu legado e atacar a "inação, o "passa-culpas" e os "populismos" do atual Governo socialista, galvanizou as hostes sociais-democratas críticas da atual liderança de Rui Rio. Desde então, o antigo primeiro-ministro é visto internamente como a personalidade mais capaz de unir o partido e relançar o PSD na conquista pelo poder.

O ex-coordenador autárquico e autarca de Cascais, Carlos Carreiras, tem sido uma das vozes sociais-democratas a defender o regresso do antigo primeiro-ministro à vida política ativa. Ainda esta quinta-feira, entrevista ao jornal "Público" e à Rádio Renascença, afirmou que "Passos Coelho não é passado, é presente".

Há uma semana, em entrevista ao Observador, o atual líder do PSD, Rui Rio, escusou pronunciar-se sobre um eventual regresso de Passos Coelho, atirando: "Isso te que perguntar a ele".

Depois de ter falado na Academia das Ciências, em Lisboa, onde, com um discurso de 14 páginas escritas, arrasou o Governo de António Costa na gestão de casos como a TAP, a morte de um cidadão ucraniano nas instalações do SEF ou as avaliações na educação, Pedro Passos Coelho volta a falar publicamente, desta feita, para se pronunciar sobre "os problemas e desafios que Portugal enfrenta na atual conjuntura".

A conversa, integrada na série "Repensar Portugal", da escola de gestão INSEAD, está agendada para 25 de março. Será via zoom, a partir das 18 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG