Política

PCP acusa Governo e PS de chantagem sobre novo aeroporto do Montijo

PCP acusa Governo e PS de chantagem sobre novo aeroporto do Montijo

O PCP acusou esta sexta-feira Governo, PS e grupos económicos de chantagem sobre o parlamento e as autarquias por causa do novo aeroporto do Montijo, a que os comunistas dizem não ceder, e insistiu na opção por Alcochete.

Numa conferência de imprensa no parlamento, o líder parlamentar do PCP, João Oliveira, afirmou que o seu partido "não só não aceita como não cede à chantagem que o Governo PS e os grupos económicos procuram fazer sobre as autarquias e a Assembleia da República".

A mudança da lei, que dá às autarquias envolvidas, Moita e Seixal, no distrito de Setúbal, que são da CDU, o direito a vetar o avanço do projeto, é defendida pelo ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, e o chefe do Governo já alertou que abandonar a opção pelo Montijo tem custos muito elevados.

À acusação de António Costa, João Oliveira respondeu que "o que tem custos é abdicar de um investimento no campo de tiro de Alcochete", para aí fazer o novo aeroporto, e que insistir na opção do Montijo representa uma cedência do executivo "aos interesses económicos", como a Vinci, responsável pela gestão do aeroporto de Lisboa.

"Só quem está refém dos interesses do grande capital, desprezando as necessidades do país, é que pode admitir" o cenário de insistir em mudar a lei.

"Não é a lei que bloqueia o desenvolvimento do país e a construção de um futuro aeroporto internacional", acrescentou João Oliveira, mas sim o PS e o Governo, como antes os do PSD e do CDS, que privatizaram a ANA -- Aeroportos e "colocaram todo o setor da aviação civil nas mãos das multinacionais" e "prescindiram, por décadas, das receitas aeroportuárias" que, ao longo dos anos, garantiram a "modernização dos aeroportos nacionais".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG