"Razões de agenda"

PCP adia negociação com Governo sobre Orçamento

PCP adia negociação com Governo sobre Orçamento

O PCP já não vai reunir com o Governo sexta-feira para negociar o Orçamento do Estado, apontando "razões de agenda" e falta de disponibilidade para participar esta semana na ronda de reuniões que António Costa terá separadamente com BE, Verdes e PAN. Mas garante que não se recusa a participar nas negociações.

O gabinete de imprensa confirmou ao JN esta quinta-feira à tarde que o encontro do PCP com o Governo será agendado para outra ocasião, mas sem adiantar uma data e sem esclarecer se será apenas depois da Festa do Avante, momento alto de afirmação do partido, ou ainda antes da "rentrée". Neste compasso de espera provocado pelo reagendamento, o PCP terá também oportunidade de avaliar como decorrem as negociações entre BE e os socialistas, uma vez que o encontro com os bloquistas será esta semana.

O PCP garante que não se recusa a negociar o Orçamento do Estado, negando que esse seja o motivo para não ser recebido por Costa já sexta-feira.

Esta quarta-feira, o PCP havia adiantado ao JN algumas linhas orientadoras para a reunião que servirá para discutir o Orçamento do Estado para 2021.

Quando questionado sobre as negociações previstas, o gabinete de imprensa destacou que "o OE para 2021 tem de responder a problemas inadiáveis que condicionam a vida de centenas de milhar de portugueses. Mas tem sobretudo de abrir caminho a uma política que responda plenamente dos problemas nacionais, só possível com a ruptura com opções de subordinação aos interesses do grande capital e de submissão às imposições da União Europeia".

"Os trabalhadores, o povo e o país podem contar com o PCP para uma política que assegure o desenvolvimento soberano, a valorização dos trabalhadores e a elevação das condições de vida", escreveu ainda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG