Política

PCP diz que mensagem de Ano Novo de Marcelo revela contradições

PCP diz que mensagem de Ano Novo de Marcelo revela contradições

O PCP reagiu sem entusiasmo à mensagem de Ano Novo do Presidente da República, por ser muito idêntica a outras no passado e revelar contradições com as opções seguidas pelo Governo do PS, que criticou.

"Não se diferenciando de outras anteriores, suscita problemas que colocam em contradição o discurso e as opções que vêm sendo seguidas" pelo executivo, afirmou, na sede nacional do PCP, em Lisboa, Rui Fernandes, num comentário à mensagem presidencial, a partir da ilha do Corvo, Açores.

O membro da comissão política dos comunistas deu os exemplos do combate à pobreza e à exclusão, na justiça ou na segurança dos portugueses, com os quais Rui Fernandes criticou, implicitamente, o Governo minoritário do PS, chefiado por António Costa.

O combate à pobreza e à excussão, afirmou, "não se faz com medidas assistencialistas", mas sim "com o aumento geral dos salários, das pensões e das reformas e um decidido combate à precariedade".

E uma "justiça credível faz-se com investimento em meios humanos e materiais", assim como a "valorização da juventude e jovens famílias" se faz com "políticas reais de apoio", como a rede de creches.

"Não vemos avanços nestas áreas, mas vemos os milhões que continuam a ser injetados na banca", ou a "valorização dos excedentes orçamentais para outros efeitos que não o investimento", acrescentou.

A poucos dias do debate da proposta do Orçamento do Estado para 2020, no parlamento, Rui Fernandes referiu que os comunistas continuam à espera de respostas às posições do partido.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG