Nacional

PCP insiste numa "efetiva renegociação" da dívida pública

PCP insiste numa "efetiva renegociação" da dívida pública

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu este sábado "uma efetiva renegociação" da dívida pública, reiterando que a proposta do PS e do BE "fica aquém do necessário".

Da parte de Portugal, segundo Jerónimo de Sousa, importa que o Governo assuma o "enfrentamento dos interesses e objetivos da União Europeia e de todos quantos especulam" com a dívida pública nacional.

"Sem prejuízo da concretização de micro soluções como aquelas que PS e BE avançam -- manifestamente insuficientes e limitadas -- o que se impõe é uma efetiva renegociação que assegure a redução do montante da dívida e do volume do serviço da dívida", disse, em Coimbra, num almoço de militantes e simpatizantes em que foram apresentados os primeiros candidatos da CDU à Câmara e Assembleia Municipal locais.

O serviço da dívida "consome hoje 8.000 milhões de euros", que são "retirados à resposta aos problemas nacionais, designadamente ao investimento", sendo preciso baixar o montante da dívida "em termos sustentáveis e compatíveis com o desenvolvimento e as necessidades do país", preconizou o líder comunista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG