Evento

PCP já pôs à venda os bilhetes para a Festa do Avante

PCP já pôs à venda os bilhetes para a Festa do Avante

Depois da polémica que a realização do certame causou no ano passado, os comunistas reafirmam o seu sucesso e anunciam que vão garantir a segurança do evento que vai comemorar o centenário do partido

O Partido Comunista Português (PCP) anunciou em comunicado que já disponibilizou a venda bilhetes (denominados EP - Entrada Permanente) para a Festa do Avante, mediante a aceitação do novo regulamento desenhado pelos responsáveis.

O EP permite a entrada livre ao longo dos três dias - 3, 4 e 5 de setembro - em que se realiza o evento. Durante esta semana, o partido vai promover uma "jornada de divulgação da Festa, com pintura de murais, afixação de cartazes e a distribuição de folhetos", lê-se na nota.

O PCP assegurou que "estará garantido o cumprimento de todas as normas e recomendações de segurança sanitária, com provas dadas na edição de 2020".

Recorde-se que a a Festa do Avante realizada o ano passado, em plena pandemia, necessitou de um parecer positivo da Direção Geral da Saúde (DGS). As recomendações permitiram, no máximo, 16 563 pessoas por dia no recinto, e a venda de bebidas alcoólicas foi proibida a partir das 20 horas, com exceção na zona de restauração.

O parecer técnico da DGS, relativo à edição de 2020, referia que as pessoas deveriam manter a distância de segurança de dois metros e que a circulação fosse realizada em sentido único. Apontando ainda que "os espaços destinados a espetáculos" deveriam estar organizados em plateia, "com lugares sentados".

Relativamente à edição deste ano, o comunicado do PCP diz que o evento será realizado, "pela primeira vez", com lugares sentados "que permitirão um acréscimo de conforto e melhoria das condições da audição."

PUB

Foi também anunciado o regresso de "um espetáculo de música sinfónica no Palco 25 de Abril, com um programa especial". E, tal como na última edição, a programação "incluirá exclusivamente espetáculos de artistas portugueses, os estrangeiros radicados em Portugal e os originários dos países africanos de língua portuguesa".

A 45.ª edição da Festa do Avante terá lugar "num espaço ao ar livre com mais de 30 hectares, 300 mil metros quadrados".

Recorde-se que a realização da edição de 2020 originou duras críticas aos comunistas, com o líder do PSD, Rui Rio, a afirmar, já depois do evento, que "o PCP percebeu o erro que cometeu". Mas antes disso, o primeiro-ministro, António Costa, sublinhou o cariz político da "festa": "A atividade política do PCP ou de qualquer outro partido não está proibida. Nem nos passa pela cabeça proibir a atividade política".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG