Nacional

PCP quer ouvir ministra do Ambiente sobre extinção de Parque Expo e Arco Ribeirinho Sul

PCP quer ouvir ministra do Ambiente sobre extinção de Parque Expo e Arco Ribeirinho Sul

O PCP apresentou na sexta-feira um requerimento para que a ministra da Agricultura e Ambiente esclareça no Parlamento a extinção da empresa pública Parque Expo e da Sociedade Arco Ribeirinho Sul.

Em causa está a intenção anunciada pela ministra Assunção Cristas de extinguir estas duas entidades públicas de gestão do território, uma decisão que os comunistas consideram colocar em causa alguns projectos de requalificação, em particular no distrito de Setúbal.

"O projecto do Arco Ribeirinho Sul constitui uma grande oportunidade de desenvolvimento económico, social e ambiental da Região de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa. A região de Setúbal foi bastante penalizada no passado", argumentam os comunistas.

A Parque Expo tem responsabilidades na gestão de equipamentos e infraestruturas localizados no Parque das Nações (Oceanário, Pavilhão Atlântico, Marina, Gare Intermodal de Lisboa, Pavilhão Multiusos) e na gestão urbana.

Por seu lado, a Sociedade Arco Ribeirinho Sul tem a responsabilidade da gestão e coordenação do projecto com o mesmo nome, que integra a revitalização de antigas áreas industriais, na Margueira (Almada), na Quimiparque (Barreiro) e nos terrenos da Siderurgia Nacional (Seixal).

Na quinta-feira, o PS também tinha apresentado um requerimento similar, exigindo à ministra Assunção Cristas que explique de forma "clara e transparente" a decisão de extinguir as duas entidades.

Outras Notícias