O Jogo ao Vivo

Premium

Pedro Nuno Santos quer ficar com tutela dos portos

Pedro Nuno Santos quer ficar com tutela dos portos

A decisão do primeiro-ministro de expurgar o Governo de relações familiares vai ditar a saída de Ana Paula Vitorino do Conselho de Ministros, onde continuará a ter assento o seu marido, Eduardo Cabrita. A saída da ministra do Mar abriu a porta a que Pedro Nuno Santos, que tem a seu cargo as importantes pastas das Infraestruturas e da Habitação - que o Governo aponta como determinantes - queira ficar com os portos.

Uma das hipóteses em cima da mesa para suceder à ministra do Mar é José Mendes, atual secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, solução que seria vista com bons olhos pela presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, onde se situa o Porto de Leixões, o terceiro maior do país. Tiago Brandão Rodrigues, atual ministro da Educação que foi cientista e trabalhou 15 anos fora de Portugal, chegou a ser pensado para o lugar de Manuel Heitor, que deixa a Ciência e o Ensino Superior. Costa terá equacionado promover a ministra a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, mas alguns anticorpos dentro do PS - foi ela que sempre deu a cara e pôs travão à luta do tempo de serviço dos professores - terá demovido o primeiro-ministro e a pasta deve permanecer nas mesmas mãos, apurou o JN.

Certa é a permanência de Matos Fernandes à frente do Ambiente, que terá tentado manter José Mendes, bem como a de Augusto Santos Silva como ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, pasta que terá grande relevância durante a preparação da presidência portuguesa da União Europeia, no primeiro semestre de 2021.

Outros Artigos Recomendados