Campanha

Pela primeira vez, PSD teve contas sem irregularidades em eleições legislativas

Pela primeira vez, PSD teve contas sem irregularidades em eleições legislativas

O PSD divulgou, esta quarta-feira, ter sido notificado pela Entidade das Contas de que as contas prestadas pela campanha para as eleições legislativas de 2019 não têm irregularidades, situação inédita para os sociais-democratas naquele tipo de eleição.

"Foi a primeira vez em eleições legislativas que o PSD conseguiu este resultado e a segunda vez na história do partido, considerando que o mesmo tinha já sucedido nas eleições europeias de 2019", divulgou o PSD em comunicado.

Os sociais-democratas referem que a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos decidiu que "atentos os elementos recolhidos e analisado em sede de auditoria, a sua sistematização no âmbito do Relatório efetuado, os esclarecimentos ulteriores prestados pelo Partido Social Democrata e a sua análise supra, verifica-se que se está perante uma situação de contas prestadas sem irregularidades (art. 43.º, n.º 1, da LO 2/2005)".

"Para este resultado muito contribui uma nova forma de organizar internamente todo o partido, preparando-o para uma resposta mais eficaz e rigorosa na abordagem às contas de campanha eleitoral", apontam.

O PSD gastou nas eleições legislativas de 2019 1,86 milhões de euros, contrastando com o valor gasto em 2015 de 4,6 milhões de euros. "O resultado líquido da campanha das legislativas em 2019 foi negativo nuns escassos 2.519 euros, evidenciando uma maior capacidade de previsão da receita e a respetiva adequação dos gastos àquela", salientam.

Para as próximas eleições autárquicas, o PSD afirma ter criado "uma nova arquitetura organizativa na área financeira", com a "pré-validação da regularidade da despesa e dos documentos contabilísticos de suporte, ações de formação a nível nacional para os mandatários financeiros locais e a disponibilização de um sistema informático de controlo e acompanhamento à distância para a área financeira durante o período eleitoral".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG