Exclusivo

Peritos defendem mais indicadores para calcular nível de risco

Peritos defendem mais indicadores para calcular nível de risco

Com a subida inevitável do R para 1.0, especialistas consideram fulcral incluir nos cálculos dados como os da positividade e dos rastreios em atraso. Caso contrário, o país abrirá para fechar de novo

O gráfico ontem apresentado pelo primeiro-ministro aos portugueses para explicar as linhas vermelhas que nos guiarão em matéria de desconfinamento causou surpresa junto dos peritos que o Governo tem ouvido nas reuniões do Infarmed. Por ser simplista e por considerar apenas dois indicadores para a abertura, ou não, da sociedade. A incidência a 14 dias por 100 mil habitantes e o R, com o vermelho pintado nos 120 casos e no 1.0, respetivamente. Numa altura em que, sabe-se e já o foi dito pelos especialistas, o R caminha inevitavelmente para 1.0 com a estabilização de novos casos diários. Se o Executivo se guiar apenas por aqueles dois indicadores, o país irá confinar pouco tempo depois de abrir.

Outros Conteúdos GMG