Defesa

"Perturbação nas Forças Armadas": Eanes e ex-chefes militares contra a reforma

"Perturbação nas Forças Armadas": Eanes e ex-chefes militares contra a reforma

É a maior convulsão nas Forças Armadas desde o 25 de Abril: a polémica em torno da reforma do topo da hierarquia militar escalou e levou as mais altas patentes militares na reforma a manifestarem-se através de uma carta contra a intenção do Governo de concentrar poderes no Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA). Alertam para a "perturbação provocada no ambiente das Forças Armadas".

Encabeçada pelo general Ramalho Eanes, a missiva é subscrita por quase todos os antigos chefes de Estado-Maior dos três ramos, à exceção de um, o general Valença Pinto, como avançam o Diário de Notícias e o Expresso.

A par do ex-Presidente da República e ex-Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, também o almirante Fuzeta da Ponte, que foi igualmente CEMGFA, e o general Brochado Miranda assinam o documento pelos restantes 25 ex-chefes.

Querem um "debate alargado à sociedade civil, envolvendo a inteligência nacional, Academia, institutos públicos, partidos políticos e o que de melhor existe em conhecimento e saber no país".

Remetida na quinta-feira ao Presidente da República, primeiro-ministro, ministro da Defesa e grupos parlamentares, a carta contesta a mudança profunda que o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, pretende operar no comando superior das FA e reflete o mal-estar gerado nas estruturas militares com as propostas de lei do Governo que visam alterar a Lei de Defesa Nacional (LDN) e criar uma nova Lei Orgânica de Bases da Organização das Forças Armadas (LOBOFA) com o objetivo de "reforçar o papel do CEMGFA e do EMGFA no comando das Forças Armadas e na administração dos assuntos de natureza militar".

A proposta, para a qual Gomes Cravinho tem buscado "consenso alargado", será discutida no Parlamento na próxima terça-feira, mas os oficiais-generais na reforma apontam para a "perturbação provocada no ambiente das Forças Armadas" pela anunciada mexida na cúpula da hierarquia.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG