Trabalho

Pingo Doce dá estágios de 500 euros por mês

Pingo Doce dá estágios de 500 euros por mês

Programa tem 85 vagas para o Algarve e dirige-se a filhos de colaboradores entre 18 e 25 anos

Ganhar 500 euros líquidos por trabalhar 40 horas semanais, cinco dias por semana, durante os meses de julho e agosto. Trata-se do novo programa de estágios de verão nos Pingo Doce do Algarve, que a cadeia da Jerónimo Martins abriu aos filhos dos colaboradores e que está a gerar indignação.

A cadeia oferece aos estagiários 500 euros, por turnos diários de 10 horas (8 horas, descontando 2 horas de repouso), valor abaixo do salário mínimo nacional (557 euros mensais em valores brutos). O Pingo Doce já reagiu e diz que a iniciativa responde a pedido dos colaboradores e que o valor oferecido é líquido.

PUB

A notícia do site "AbrilAbril", que teve acesso a um documento interno, chegou às redes sociais tendo gerado indignação. De acordo com a notícia, a cadeia estava a pedir aos seus colaboradores que recomendassem pessoas para o programa Academia de Retalho, dirigido a familiares de colaboradores da Jerónimo Martins de todo o país, exceto ilhas, entre os 18 e 25 anos. Por turnos de 10 horas, os estagiários teriam acesso a uma bolsa de 500 euros.

Contactada pelo JN/Dinheiro Vivo, fonte oficial do Pingo Doce adianta que a iniciativa responde a pedidos feitos pelos próprios colaboradores. "Trata-se de uma campanha de comunicação interna, que surge em resposta a pedidos de muitos colaboradores que gostariam que os seus filhos que já são jovens adultos pudessem ter uma experiência real do mundo do trabalho", diz.

"Em Portugal, no universo dos filhos dos nossos colaboradores, existem 4500 jovens entre os 18 e os 25 anos. Assim, o Pingo Doce criou este programa de estágios, com horários iguais aos dos seus colaboradores efetivos (turnos de 10 horas, incluindo 2 horas de descanso obrigatório) para perfazer a semana de trabalho de 40 horas", acrescenta.

Quanto ao valor da bolsa: "Para além dos 500 euros líquidos de impostos, o Pingo Doce oferece a estes jovens subsídio de alimentação e alojamento (para os não residentes no Algarve)", frisa fonte oficial da cadeia. Ou seja, um valor alinhado com o salário mínimo nacional, depois de retirados os 11% de desconto para a Segurança Social. No IRS, até 615 euros não há retenção na fonte.

O estágio tem a duração de dois meses (1 de julho a 31 de agosto), sendo que caberá aos estagiários realizar "diversas funções na loja que não necessitem de formação especifica". A campanha foi lançada no dia 16 de maio e termina no próximo dia 4 de junho. "Com 85 vagas disponíveis temos, até ao momento, mais do dobro dos candidatos", realça.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG