Clima

Poeiras do Saara e massa de ar quente que atingem Canárias vão chegar à Madeira

Poeiras do Saara e massa de ar quente que atingem Canárias vão chegar à Madeira

Tempestade de areia assolou Canárias no fim de semana e deixou as ilhas espanholas debaixo de um cenário laranja apocalíptico.

As autoridades espanholas dizem que esta tempestade de areia é já a pior tempestade do século. Está a atingir em cheio as lhas Canárias, em Espanha, deixando todo o ar debaixo de uma densa nuvem de pó alaranjado, com neblina seca. É um fenómeno meteorológico a que se chama "calima".

Durante o fim de semana, os ventos fortes atingiram 160 quilómetros por hora e levaram as areias do deserto do Saara até às ilhas do arquipélago espanhol que é um popular destino de férias que acolhe 13,1 milhões de visitantes estrangeiros por ano (dados de 2019).

As imagens da região mostram um cenário de contornos apocalípticos, com o céu toldado de laranja e com visibilidade muito reduzida devido à constante presença de areias no ar. Vários incêndios dispersos foram também detetados, deflagrando devido à secura do ar.

Os oito aeroportos das Canárias foram obrigados a encerrar durante o fim de semana, causando transtornos aos turistas que escolheram as ilhas para as miniférias do Carnaval. As pistas de La Palma, Tenerife, Lanzarote e Gran Canaria foram as mais afetadas e, no total foram cancelados 725 voos e outros 89 viram-se desviados para aeroportos vizinhos. Entretanto, o tráfego aéreo já foi regularizado na manhã desta segunda-feira.

Madeira atingida a seguir

​​​​​​
Enquanto isso, uma parte da massa de ar quente, seca e cheia de poeiras do Saara, Norte de África, vai atingir esta segunda-feira, 24 de fevereiro, a costa sul da ilha da Madeira. Teme-se que possa afetar a operacionalidade do aeroporto caso a visibilidade seja inferior a cinco quilómetros.

"Às 8 horas a temperatura do ar no Funchal já era de 26,6 graus e a humidade relativa do ar até ao Lugar-de-Baixo [na Ponta de Sol] era da ordem dos 10% a 15%. Está prevista uma invasão de poeiras que, em princípio, vão reduzir a visibilidade", disse o diretor do Observatório Meteorológico do Funchal, Vítor Prior. "É uma massa de ar quente e seca, uma situação de leste, acompanhada de poeiras", precisou o especialista.

As poeiras atingirão a costa sul durante todo o dia, até terça-feira, mas o período mais crítico será no final da tarde.
Segundo Vítor Prior, a partir de terça-feira haverá uma redução de temperatura e a poeira ocorrerá com menos intensidade.

As poeiras e a consequente redução de visibilidade "poderão afetar ou não o aeroporto da Madeira, se a redução de visibilidade não for inferior a cinco quilómetros, que é o limite para operar".

Tempo anormalmente elevado


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou a costa sul da Madeira sob aviso amarelo para tempo quente até às 21 horas desta segunda-feira, mas desde sábado que o arquipélago tem registado temperaturas elevadas para o mês de fevereiro. No domingo, foi registada a temperatura máxima diária mais alta até agora alcançada, 27,7 graus, valor que poderá ser já superado.

"Hoje a temperatura deverá chegar aos 28 graus nalguns pontos da costa sul", alertou o diretor do Observatório Meteorológico do Funchal. Os maiores valores que tinham sido registados no passado em fevereiro foram em 2004 (27 graus) e em 1949 (26,6 graus).
Apesar destas condições atmosféricas, o movimento aéreo no Aeroporto da Madeira Cristiano Ronaldo decorre com normalidade.

Segundo o IPMA, as previsões meteorológicas para a Madeira são agora de vento moderado a forte (20 a 40 km/hora) do quadrante leste, soprando forte (40 a 50 km/hora) nas terras altas e por vezes com rajadas até 70 km/hora, tornando-se fraco a moderado (10 a 30 km/hora) a partir da tarde.

No que diz respeito ao estado do mar, na costa norte as ondas serão de nordeste com dois a 2,5 metros, passando a ondas de noroeste com 1,5 a dois metros, e na costa sul as ondas serão de sueste com um a 1,5 metros. A temperatura da água do mar é de 19 graus centígrados.

Outras Notícias