Polícia Marítima

Polícia Marítima resgatou mais de 1800 refugiados em três meses

Polícia Marítima resgatou mais de 1800 refugiados em três meses

Polícia Marítima resgatou 1810 migrantes e refugiados e deteve quatro facilitadores nos primeiros três meses de missão na Grécia. Encontrou também quatro corpos numa embarcação, dois dos quais eram bebés.

Desde 1 de outubro que uma equipa da Polícia Marítima (PM) está no Mar Egeu, na Grécia, no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex), denominada "Poseidon Sea 2015" com "o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e no combate ao crime transfronteiriço".

Num balanço dos primeiros três meses de missão na Grécia, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) indica que a equipa da PM realizou, entre 1 de outubro e 31 de dezembro, 51 missões de busca e salvamento e resgatou 1810 pessoas, das quais 409 era bebés e crianças e 381 mulheres.

Segundo a AMN, a patrulha portuguesa deteve quatro facilitadores e prestou apoio de primeiros socorros a 15 migrantes e refugiados, tendo administrado oxigénio e, em três dos casos, aplicado manobras de suporte básico de vida.

A equipa da PM apoia também os migrantes e refugiados com mantas térmicas, águas e bolachas, sempre que necessário, adianta a AMN, referindo que um dos membros da patrulha portuguesa recuperou sem vida do interior de uma embarcação naufragada quatro pessoas, duas das quais bebés.

A equipa da PM, composta por seis elementos e duas embarcações, realizaram, nos primeiros três meses, 552 horas de navegação, num total de 2850 milhas náuticas efetuadas.

A AMN refere também que a equipa da PM é a única força na ilha de Lesbos em que todos os elementos possuem formação em suporte básico de vida e oxigenoterapia e têm a bordo equipamentos de oxigenoterapia e de monitorização dos valores de oxigénio no sangue e dos batimentos cardíacos, capacidades que já se revelaram fundamentais para o sucesso da reanimação cardiorrespiratória de um homem, duas mulheres e duas crianças com cerca de 2 e 4 anos.

PUB

Em outubro, os elementos da PM receberam um louvor público da guarda-costeira grega por terem conseguido deter um facilitador referenciado e considerado perigoso, perseguido pelas autoridades gregas há mais de dois meses.

A AMN avança que a equipa de seis elementos da PM vai ser reforçada, a partir de segunda-feira, com mais um agente.

A missão da Polícia Marítima no mar Egeu de apoio à guarda-costeira grega termina a 30 de setembro de 2016.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG