O Jogo ao Vivo

Nacional

Portas diz não ter sido informado de alterações ao acordo

Portas diz não ter sido informado de alterações ao acordo

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, revelou que não foi informado das alterações ao acordo de ajuda externa a Portugal, das quais salienta uma em matéria de concorrência de comunicações móveis, tendo pedido explicações ao Governo.

"O líder parlamentar do CDS pediu uma explicação cabal ao Governo sobre esta matéria e aguardamos essa explicação", disse Paulo Portas aos jornalistas, referindo que o CDS começou a comparar os documentos esta semana, quando o último foi tornado público.

Questionado sobre se as alterações punham em causa a subscrição do acordo pelo CDS, respondeu que "Portugal está à beira de uma declaração de bancarrota, se o Governo se porta mal, vai ser substituído a 5 de Junho" e que a ausência de ajuda externa coloca em causa pensões e salários.

"Quando foi publicado o segundo texto, pedi a dirigentes do CDS para fazer uma comparação. Há alterações que são de detalhe, mas há em particular uma alteração, relativa ao ponto 5.17, que pode apontar para uma alteração de substância", contou.

Essa alteração diz respeito a um ponto sobre "uma nova empresa ou novas empresas de telemóveis, o que beneficiaria a concorrência e, evidentemente, faria baixar os preços aos consumidores, dado que na segunda versão, ter desaparecido a expressão 'novas empresas', em inglês, novos 'players'".

"O que pode ou não apontar para que o leilão das licenças é feito entre as empresas que já estão no mercado", afirmou.

"Quanto à questão de não termos sido informados, os portugueses que meditem, porque da nossa parte houve um comportamento institucional irrepreensível. Quanto ao Governo, cada um que avalie porque que é que não entregou ou não comunicou as alterações ao segundo texto", afirmou.