Legislatura

Porto perde representação no Governo

Porto perde representação no Governo

Lisboa é a cidade mais representada no novo Governo, com um total de 25 ministros e secretários de Estado oriundos da capital.

No segundo lugar, surge uma categoria composta por cinco governantes nascidos nas ex-colónias: as ministras Francisca Van Dunem e Ana Abrunhosa são naturais de Angola, o ministro Nelson de Souza nasceu em Goa e os secretários de Estado João Paulo Rebelo e Teresa Ribeiro vêm de Moçambique. No terceiro posto está a cidade de Coimbra, com quatro representantes, sendo que Porto, Braga, Barreiro e Olhão somam dois cada.

Se nos debruçarmos apenas sobre os 20 ministros, Lisboa coloca oito representantes e volta a dominar: além do primeiro-ministro, António Costa, o executivo conta ainda com os "alfacinhas" Manuel Heitor, Ana Mendes Godinho, Mariana Vieira da Silva, João Gomes Cravinho, Alexandra Leitão, Pedro Siza Vieira e Graça Fonseca.

Seis do distrito de Aveiro

Considerando a divisão por distritos, e apesar de o de Lisboa se manter destacado na frente, há algumas alterações. Desde logo, a subida de Aveiro ao segundo lugar, com seis elementos - os ministro Nuno Santos, Matos Fernandes e os secretários de Estado Berta Nunes, Álvaro Novo, Souto de Miranda e Ana Pinho -, os mesmos do grupo nascido fora do território nacional, que inclui os cinco naturais das ex-colónias e a secretária de Estado Cláudia Pereira, oriunda da Alemanha.

Coimbra e Faro têm quatro representantes cada. O distrito do Porto tem três governantes - o ministro Augusto Santos Silva e os secretários de Estado João Torres e Rita Marques -, tal como Bragança, Setúbal e Portalegre.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG