Covid-19

Portugal com 223 surtos ativos, mais de metade nas escolas

Portugal com 223 surtos ativos, mais de metade nas escolas

Portugal registava, na passada segunda-feira, 223 surtos ativos, dos quais 115 foram detetados em estabelecimentos de ensino, 42 em lares e cinco em instituições de saúde. De acordo com a Direção-Geral de Saúde, os dados "contrastam drasticamente" com o máximo de surtos ativos verificado em fevereiro, altura em que se contabilizaram 921 surtos ativos.

Mais de metade dos surtos ativos registavam-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (116). O Norte contabilizava 48 surtos, o Centro do país tinha 27, o Alentejo registava 20 e o Algarve tinha 12 surtos ativos.

Segundo a DGS, dos 223 surtos registados na segunda-feira, 115 dizem respeito a estabelecimentos ensino. Quer seja escolas, universidades ou creches. Existiam 992 casos de infeção por covid-19 confirmados entre alunos, profissionais e familiares, sendo que alguns já estão recuperados. Registavam-se também cinco surtos em instituições de saúde, com 60 casos confirmados.

No que toca aos lares, contabilizavam-se 42 surtos ativos com 1 112 pessoas infetadas. Alguns dos casos, adianta a DGS, também já estão recuperados. "Neste setor a redução do número de surtos tem sido significativa. Em fevereiro, Portugal registou o maior número de surtos ativos em lares de idosos: 405, correspondendo a cerca de 12 mil infetados. A diminuição drástica neste contexto demonstra a importância que a vacinação tem tido no controlo da pandemia e na proteção da população mais vulnerável", sublinha a DGS.

Um surto ativo é constituído por dois ou mais casos confirmados com ligação epidemiológica entre si. O surto é dado controlado, depois de terem decorrido 28 dias da data do diagnóstico do último caso confirmado.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG