Balanço

Portugal com mais de mil casos pelo quarto dia seguido. Mais 13 mortos

Portugal com mais de mil casos pelo quarto dia seguido. Mais 13 mortos

Portugal registou, este domingo, mais 1090 casos de infeção por coronavírus, acumulando, ainda mais 13 óbitos, para um total de 2080 vítimas mortais.

Um dia depois de atingir um máximo diário de 1646 casos de covid-19, Portugal registou, este domingo, 1090 infeções, elevando para 86664 o total de doentes diagnosticados como vírus da SARS-CoV-2 desde o início da pandemia.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde, 13 pessoas morreram por causas associadas à covid-19 nas últimas 24 horas, seis na Região de Lisboa e Vale do Tejo, seis na Região Norte e uma no Alentejo. Desde 2 de março, a pandemia ceifou 2080 vidas em Portugal.

Depois dos 1278 casos de quinta-feira, dos 1394 de sexta-feira e do recorde 1 646 infeções no sábado, Portugal manteve-se pelo quarto dia consecutivo com mais de mil casos diários, mesmo tendo em conta que, por norma, aos domingos, os números costumam descer.

O número de pessoas internadas subiu de 831 para 843 (mais 12 pessoas), quando há mais doentes graves, sendo, agora, 124 os pacientes internados em unidades de cuidados intensivos, mais dois que os 122 de sábado.

As vítimas mortais são seis homens e cinco mulheres com mais de 80 anos e um homem na faixa etária dos 70-79 anos. Há, ainda, uma mulher na faixa etária dos 50-59 anos.

PUB

Pelo quarto dia consecutivo, a Região Norte (RN) concentra metade ou mais dos casos diários de covid-19. Com mais 625 casos de um total de 1090, a RN registou 57% das infeções contabilizadas este domingo, tendo, agora, um acumulado de 32345.

A RN, a mais afetada do país pela mortalidade do SARS-CoV-2, somou mais seis óbitos, totalizando 916 vítimas mortais desde o início da pandemia.

A Região de Lisboa e Vale do Tejo, que contabilizou mais 329 casos este domingo (30% do total diário), ultrapassou a barreira dos 43 mil, para 43141 infeções. Ao registar mais seis mortos, a RLVT já perdeu 830 vidas para a covid-19.

Na Região Centro, a terceira mais afetada pela pandemia, foram contabilizados mais 82 casos (6995 no total), mantendo-se as 272 vítimas mortais.

A Sul, foi contabilizada mais uma vítima mortal no Alentejo, para um total de 26, com o número de casos positivos agora cifrado em 1630 (mais sete).

Mais a sul, no Algarve, são mais 43 os casos positivos assinalados, para uma soma de 1974, mantendo-se as mesmas 21 vítimas mortais registadas até sábado.

Nos Açores, com a correção dos dados, são agora 295 os casos positivos acumulados (menos um do que no sábado), enquanto a Madeira acumulou mais cinco positivos, para um total de 284.

Com 9,2% dos casos totais, a faixa etária acima dos 80 anos é mais penalizada, representando 67,3% do total de vítimas mortais desde o início da pandemia, 12 das quais nas últimas 24 horas.

A faixa etária imediatamente anterior, que concentra 6,6% do total de infeções, representa 19% dos óbitos, um nas últimas 24 horas.

O intervalo etário de 60-69 anos, que representa 9,8% do acumulado de infeções, concentra 8,6% do total de óbitos, enquanto a faixa etária dos 50-59 anos, com 14,5% do total de infeções, equivale a 3% do total de óbitos, um dos quais nas últimas 24 horas.

Nas faixas etárias entre os 20 e os 49 anos, que concentram cerca de 50% do total de infeções, a taxa de mortalidade acumulada é de cerca de 1,3%.

A doença afeta mais mulheres (47263) do que homens (39041), mas mata sem distinção de sexo: 1041 vítimas do sexo masculino e 1039 do feminino.

Outras Notícias