Grande Conferência JN

Portugal desbaratou oportunidades do euro, critica Rui Rio

Portugal desbaratou oportunidades do euro, critica Rui Rio

A moeda única pode não ter sido construída "da melhor maneira", admite Rui Rio, mas Portugal desbaratou as oportunidades que abriu. Na Grande Conferência do JN, esta sexta-feira, o presidente do PSD apelou ao "patriotismo de todos" para fazer as reformas estruturais de que o país necessita.

"Não soubemos utilizar devidamente os benefícios que moeda única nos trouxe", lamentou. Agora, a economia só se poderá desenvolver se as empresas investirem e exportarem, de forma a criar melhor riqueza. E para assegurar a competitividade da economia, diz, o papel das políticas públicas é fundamental: baixar a carga fiscal (ou geri-la para beneficiar o investimento), reduzindo o endividamento e a burocracia ou assegurando um sistema judicial eficiente.

Se o "estrangulamento económico" se resolver, acredita, será possível solucionar os problemas sociais, de coesão social e redução da pobreza.

Mas para que este edifício se construa, é preciso resolver o "estrangulamento político". Rui Rio insistiu que é " absolutamente imperioso" alcançar consensos para "acordos estruturais que nenhum partido sozinho pode fazer". A natalidade e a descentralização são exemplos de matérias em que "nenhum partido sozinho faz, nem que tenha maioria absoluta". E a partir de janeiro de 2020, já com o próximo governo em funções, deve avançar a reforma da Segurança Social.